Diretor de Anna Karenina pode comandar adaptação de Cinquenta Tons de Cinza

O nome do britânico Joe Wright surge como o favorito para levar o livro de E.L. James para os cinemas

Redação Publicado em 10/05/2013, às 09h43 - Atualizado às 13h54

Joe Wright
AP

Parece que o diretor britânico Joe Wright é o novo favorito para comandar a adaptação de Cinquenta Tons de Cinza para os cinemas, informou o site The Hollywood Reporter.

Segundo a notícia, múltiplas fontes confirmam que Joe Wright é benquisto pelos estúdios Focus e Universal, que pagaram US$ 5 milhões pelos direitos de levar o livro de soft porn de E.L. James para as telonas.

O diretor britânico, aliás, possui uma extensa relação com a Focus, com quem ele já fez quatro filmes: Orgulho & Preconceito (2005), Desejo e Reparação (2007), Hanna (2011) e Anna Karenina (2012).

As fontes, contudo, explicam que diretor e estúdios ainda não entraram em acordo e, com isso, Joe Wright ainda não está garantido. Universal e representantes do britânico se recusaram a comentar a informação.

Vários nomes surgiram antes de Wright e eles mostram um padrão dos estúdios: são diretores que possuem um traço artístico em suas obras. Os nomes de Bennett Miller, Patty Jenkins e Gus Van Sant foram veiculados. O último, aliás, inclusive filmou algumas cenas com o ator Alex Pettyfer para se candidatar à vaga.

Enquanto isso, os nomes do casal protagonista também são um mistério. Stephen Amell, da série Arrow, disse que existe a possibilidade de ele interpretar o ricaço Christian Gray.

Já para o papel de Anastasia Steele, que se apaixona por Grey e vive com ele uma relação sadomasoquista, as mais cotadas eram Emma Watson e Mila Kunis. Ambas, contudo, negaram qualquer envolvimento com a produção.

Crítica: ainda que seja literatura barata, Cinquenta Tons de Cinza estimula o mercado a olhar para a pornografia voltada à mulher.