Diretor de Kingsman: Serviço Secreto gostaria de rodar uma sequência do filme

Trama de espionagem só deve chegar ao Brasil no início de março

Redação Publicado em 13/02/2015, às 14h31 - Atualizado em 14/02/2015, às 14h26

Colin Firth interpreta agente secreto em Kingsman: Serviço Secreto
Reprodução

O filme Kingsman: Serviço Secreto, espécie de paródia de tramas de espionagem baseado na HQ The Secret Service, acabou de estrear nos cinemas da Inglaterra, só vai às telas dos Estados Unidos nesta sexta-feira, 13, e deve chegar ao Brasil apenas em 5 de março, mas o diretor da película, Matthew Vaughn, já cogita gravar uma continuação.

Peso da idade fragiliza James Bond em 007 – Operação Skyfall, mas herói ainda consegue se provar relevante.

Em entrevista ao site Moviefone, Vaughn, que assinou a direção de Kick-Ass e de X-Men: Primeira Classe, disse: “Adoraria fazer mais um… Mas isso depende do público, se eles forem assistir e quiserem mais um filme, eu absolutamente amaria realizá-lo.”

Galeria: 50 anos de música com James Bond.

Kingsman tem elenco no elenco o vencedor do Oscar de Melhor Ator por O Discurso do Rei, Colin Firth, no papel de Harry Hart, um agente secreto no encalço de Richmond Valentine, misterioso filantropo suspeito do desaparecimento de grandes celebridades, interpretado pelo astro Samuel L.Jackson. Michael Caine, de Interstellar e da última trilogia de Batman, também está em cena.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

No caso de uma sequência, contudo, o enfoque da história seria outro, diz o diretor. “O filme é, na verdade, a origem da história de Eggsy”, afirma ele a respeito do personagem do jovem ator Taron Egerton, filho de Harry Hart em Kingsman.

“E Eggsy é realmente o verdadeiro espião e cavalheiro moderno, não Harry Hart. Ele é um velho clichê sobre o que se pensa que um espião cavalheiro seja. Eggsy ganhará um rumo totalmente novo”, imagina Vaughn.