Diretor de Reino de Deus boicota o próprio filme após cenas de sexo gay serem censuradas

Versão cortada foi disponibilizada no Amazon Prime Video

Redação Publicado em 21/05/2020, às 14h01

None
Cena de Reino de Deus (Foto: Reprodução/BFI)

Na última terça, 19, Francis Lee, diretor de Reino de Deus (2017), publicou no Twitter que cenas de sexo gay do longa foram cortadas no Amazon Prime Video. "Queridos amigos dos EUA, Reino de Deus parece ter sido censurado no Prime Video", disse. Ele ainda boicotou a versão: "Até que isso seja investigado, não alugue ou compre no Amazon Prime. Não é o filme que pretendi fazer ou fiz. Vou mandar um relatório."

De acordo com o The Independent, outros espectadores afirmam que a versão de Reino de Deus cortada está disponível para assinantes do serviço de streaming, já a o filme sem o corte está disponível para compra na plataforma.

+++LEIA MAIS: Qual foi o clássico dos Beatles escrito por John Lennon depois que ele ‘parou de tentar pensar’?

O The Independent entrou em contato com um representante do Prime Video, e ele afirmou terem investigado o caso e descobriu que a versão cortada foi fornecida pelos distribuidores do filme. Como o streming não possui os direitos de Reino de Deus, não poderia, legalmente, fazer nenhuma alteração no longa.

Francis Lee, depois de toda essa confusão, tuítou sobre quem entregou a versão que censura cenas de sexo gay do filme: a Samuel Goldwyn Films, distribuidora do filme nos Estados Unidos. O diretor constatou que a empresa "destruiu a versão de streaming sem consulta" e ainda agradeceu a Amazon por "ser incrivelmente solidária na retificação."


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE