Diretor de Leaving Neverland critica celebridades que defendem Michael Jackson

"Diz muito sobre certas atitudes nessa indústria", afirmou o documentarista Dan Reed

Redação Publicado em 29/03/2019, às 11h30

None
Michael Jackson (Foto:AP)

Dan Reed, diretor do documentário Leaving Neverland (ou Deixando Neverland, em português), se posicionou sobre as celebridades que têm defendido Michael Jackson das acusações apresentadas em seu filme.

Em entrevista, o documentarista afirmou que essa postura "diz muito sobre certas atitudes nessa indústria, particularmente sobre gerações mais velhas". 

"Celebridades que se aproveitam de fãs era algo aceitável, e tudo era empurrado para debaixo do tapete porque tinha muito dinheiro envolvido", acrescentou Reed.

Barbra Streisand foi uma das atrizes que criticou os acusadores de Michael Jackson. Para ela, Wade Robson e James Safechuck queriam apenas atenção. Desde então, ela recebeu diversas críticas nas redes sociais, e, para acalmar a situação, decidiu compartilhar um pedido de desculpas.

Apesar disso, o diretor de Deixando Neverland mencionou a atitude da estrela: "Pessoas como Barbra Streisand, que declaram publicamente que tudo isso nem foi tão grave assim porque não matou eles - isso é horroroso".

A repercussão de Deixando Neverland até agora

Paul McCartney foi um dos últimos a se manifestar, e declarou estar decepcionado com Michael Jackson.

Shmuley Boteach, amigo do astro, pronunciou-se em entrevista à Tracy Grimshaw na última terça, 26, e disse que acredita nos depoimentos de Wade Robson e James Safechuck.

A cantora Diana Ross defendeu recentemente o cantor, e disse que as acusações precisam parar "em nome do amor".

Rudi Dolezal, produtor que trabalhou com o cantor durante muitos anos, a partir de Dangerous em 1992, disse que o rei do pop era ''um predador''.

Drake também optou por excluir da setlist dos seus shows a música "Don't Matter to Me", do disco Scorpion, que tinha vocais de Michael. Grifes como Louis Vuitton também retiraram do catálogo peças que homenageavam o músico.

Os produtores de Os Simpsons não deixaram de tomar um lado, e excluíram de circulação o episódio em que Michael emprestou a voz para um dos personagens.