Diretor pede desculpa pela forma como Arlequina foi retratada em Esquadrão Suicida; entenda

Sexualização da personagem no filme gerou debate

Redação Publicado em 20/04/2020, às 14h04

None
Margot Robbie como Arlequina (foto: reprodução/ Warner)

David Ayer, diretor de Esquadrão Suicida (2016), respondeu críticas pela forma como Arlequina, personagem de Margot Robbie, foi retratada no longa. Ao responder fãs nas redes sociais, Ayer foi questionado pela sexualização de Arlequina, diferente do papel da personagem em Aves de Rapina (2019).

“Infelizmente, o arco da história foi eviscerado. O filme era dela de muitas maneiras. Olha eu tentei. Eu adaptei a HQ da Arlequina com precisão. Tudo é político agora. Tudo. Eu só quero entreter. Eu farei melhor”, explicou no Twitter.

+++ LEIA MAIS: Cenas de luta em Arlequina: Aves de Rapina foram tão intensas que até cameraman apanhou

A justificativa do diretor não convenceu os seguidores. “Uma personagem feminina em um relacionamento abusivo é político, meu cara. A maneira como sua câmera olhou para ela era política. A maneira como você a usou foi política. Você a tratou como um objeto e ela ainda saiu por cima. Isso também era político”, escreveu um internauta. O diretor repostou a mensagem e agradeceu as palavras. “Escrito com muito cuidado, obrigado por isso. Estou crescendo e aprendendo em um mundo em mudanças”, escreveu Ayer.

Aves de Rapina, protagonizado por Arlequina, é considerado um filme feminista e “uma perspectiva verdadeira sobre misoginia”, nas palavras de Ewan McGregor, o Máscara Negra. Apesar de sucesso na crítica, o filme teve bilheteria inferior ao esperado.


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA