Diretora de Cuties afirma que 'luta a mesma luta' dos que criticam o filme

Desde a estreia na Netflix, o filme francês tem sido acusado de sexualização infantil

Redação Publicado em 16/09/2020, às 17h01

None
Cuties (Foto: Jean-Michel Papazian / BIEN OU BIEN PRODUCTIONS).

O lançamento de Cuties, polêmico filme indie francês da Netflix têm gerado muita polêmica em cima do tema abordado no longa dirigido por Maïmouna Doucouré

Há quem acuse o filme de sexualização infantil. Outros garantem que o objetivo da trama é exatamente o oposto: criticar a sexualização infantil e expor esse mundo para que possam proteger as crianças.

+++LEIA MAIS: Cuties, polêmico filme da Netflix, é uma crítica ou incentivo à erotização infantil? [ANÁLISE]

Em um painel do Festival de Cinema de Toronto, na última segunda, a cineasta classificou o filme como "ousado e feminista", e ainda acrescentou que é "importante e necessário criar debate e buscar soluções, para mim como artista, para políticos e pais. É um problema real".

Maïmouna lembra que a polêmica começou logo com a divulgação da primeira arte de Cuties, mas insiste que "a coisa mais importante é assistir ao filme e entender que a gente luta a mesma luta".


+++ BK' lança novo disco e fala sobre conexão com o movimento Vidas Negras Importam: 'A gente sabia que ia explodir'