Diretora de Psicopata Americano critica reclamações da violência em Coringa e explica porque John Wick é pior

Mary Harron afirmou que a história do assassino profissional recebe menos críticas, apesar de ser mais agressiva

Redação Publicado em 26/04/2020, às 10h00

None
John Wick e Coringa (Foto: Reprodução)

Mary Harron, diretora de Psicopata Americano, considera a franquia de John Wick mais violenta do que o filme de origem do Coringa. Em entrevista à Vulture, a cineasta revelou que se identificou com as críticas feitas à produção de Todd Phillips.

Mary também afirmou que filmes e franquias populares, normalmente, recebem menos ataques do que os longa-metragens que exploram uma perspectiva mais artística da narrativa do protagonista.

+++LEIA MAIS: Brooklyn Nine-Nine tem episódio em homenagem a Keanu Reeves e John Wick - mas você provavelmente não percebeu

“Eu estava tão familiarizada com a conversa, porque esse debate aconteceu comigo. Aconteceu com Psicopata Americano e é a mesma conversa. Esses ataques sempre focam em algum tipo de filme de arte. Eles nunca focam na extrema violência do entretenimento convencional.”

Ela completou: “Eu amo John Wick, mas é muito mais violento e tem muito mais caos do que Coringa ou Psicopata Americano. Na verdade, os dois têm uma pequena quantidade de violência. É que essa violência é perturbadora”.

+++LEIA MAIS: Fã imagina como seria o Coringa de Johnny Depp no filme The Batman, de Robert Pattinson

A produção estrelada por Joaquin Phoenix apostou no drama psicológico de Arthur Fleck e os problemas sociais que transformaram o personagem vilão de Gotham Coringa, uma abordagem semelhante a Psicopata Americano.

Apesar das críticas de alguns espectadores, principalmente sobre a possível inspiração do filme para ataques na vida real, Coringa bateu recordes de bilheteria e foi aclamado pela crítica ao vencer dois prêmios no Oscar 2020. 


+++ RUBEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL