Diretora da Via Funchal nega que casa tenha sido vendida

“É verdade que há muitas construtoras interessadas, mas nenhuma venda foi efetuada até agora”, garantiu Sueli Almeida

Lucas Reginato Publicado em 22/06/2012, às 17h01 - Atualizado às 17h01

Via Funchal
Divulgação / Site Oficial

A diretora artística da Via Funchal, Sueli Almeida, desmentiu a nota da colunista Sonia Racy, do jornal O Estado de S. Paulo, que informou que o espaço teria sido vendido à incorporadora Toledo Ferrari pelo preço de R$ 100 milhões. “É verdade que há muitas construtoras interessadas, mas nenhuma venda foi efetuada até agora”, garantiu.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Segundo a diretora, o fato de ser uma região bastante valorizada somada à construção do shopping JK Iguatemi, inaugurado nesta sexta, 22, fez com que aumentasse o interesse pelo local: “Um dia vai ser vendido, porque a disputa está acirrada, mas nada até agora”.

A casa, que é desde 1998 um dos principais palcos para grandes atrações em São Paulo, tem, segundo afirma Sueli, shows marcados até para o ano que vem, e nenhuma mudança deverá ser feita.

A Via Funchal é uma das opções que a cidade de São Paulo tem para receber nomes como Bob Dylan, R.E.M. e Norah Jones, que já passaram pelo local. Neste ano, os principais shows agendados são da banda Megadeth, em setembro, e do bluesman B.B. King, em outubro.