Disco clássico de Erasmo Carlos é relançado em vinil de 180 gramas

Carlos, Erasmo, original de 1971, marcou uma guinada na sonoridade do Tremendão

Redação Publicado em 30/06/2013, às 14h00

Capa do disco Carlos, Erasmo (1971), de Erasmo Carlos
Divulgação

Quando lançou Carlos, Erasmo, em 1971, Erasmo Carlos não poderia imaginar o disco seria tão fundamental para a discografia dele e para a própria música nacional. O álbum marcou uma guinada na sonoridade do Tremendão e é citado, até hoje, como uma referência para novos músicos, como é o caso de Marcelo Jeneci, que afirma ter chorado de emoção ao ouvi-lo pela primeira vez.

Agora, 42 anos depois, o álbum ganha um novo relançamento através da coleção Clássicos em Vinil, da Polysom, que vem realizando um trabalho de revitalizar grandes discos da música brasileira, como a trilogia psicodélica de Ronnie Von, África Brasil (Jorge Ben Jor), Nós Vamos Invadir Sua Praia (Ultraje a Rigor), entre outros. Carlos, Erasmo será repaginado em vinil de 180 gramas.

O álbum foi o primeiro de Erasmo com a gravadora Polydor, atualmente Universal Music. Mas não foi apenas essa a mudança na vida do músico. “Considero o Carlos, Erasmo minha estreia na música adulta depois do prazeroso BÊ-A-BÁ da Jovem Guarda”, disse Tremendão em comunicado. “Vários rumos musicais, incontáveis tendências melódicas e novos amigos músicos seriam um processo natural para minha evolução. O repertório foi intuitivo e os sons foram surgindo dependendo do clima que cada canção sugerisse. Esse disco consolidou minha maturidade e me projetou para um mundo real onde o sonho acordado ainda existia.”

“De Noite na Cama” abre o disco, uma faixa composta por Caetano Veloso especialmente para Erasmo. A faixa por si só já era polêmica porque, na época, foi associada à apologia ao uso de maconha. O trabalho ainda traz composições de Homero Coutinho Filho (“Masculino Feminino”), Taiguara (“Dois Animais Na Selva Suja Da Rua”), Jorge Ben Jor (“Agora Ninguém Chora Mais”) e dos irmãos Paulo Sérgio e Marcos Valle ("26 Anos De Vida Normal").

A parceria com Roberto Carlos também esteve presente no álbum. Das 13 faixas, seis foram escritas por eles, inclusive o hino jovem “Gente Aberta”. Carlos, Erasmo já está nas lojas.