Disney atrasa Star Wars e tira Mulan de calendário de lançamentos

Em meio à pandemia do coronavírus, a Disney mudou os planos para alguns dos principais lançamentos do estúdio

Redação Publicado em 24/07/2020, às 15h42

None
Liu Yifei como Mulan. (Foto: Divulgação)

Em meio à pandemia do coronavírus, a Disney mudou os planos para alguns dos principais lançamentos do estúdio. Agora, alguns filmes foram retirados do calendário de estreias e não estão com data definida para chegarem aos cinemas. As informações são do site Deadline.

Mulan deveria ser lançado - após atrasos - em 21 de agosto de 2020. No entanto, essa não será mais a estreia oficial e a Disney não divulgou mais informações sobre a nova data.

+++ LEIA MAIS: O que vai acontecer com todos os filmes que Hollywood precisou adiar?

"Nos últimos meses, ficou claro que nada pode ser gravado em pedra quando se trata de como lançamos filmes durante essa crise global de saúde, e hoje isso significa pausar nossos planos de lançamento para Mulan, enquanto avaliamos como podemos trazer isso de maneira mais eficaz. filme para o público em todo o mundo", disse um representante da Disney (via Deadline).

No caso da trilogia de Star Wars, os filmes serão adiados em um ano. Assim, o primeiro longa, dirigido por Taika Waititi, mudou de dezembro de 2022 para dezembro de 2023. A segunda produção foi de dezembro de 2024 para o mesmo mês de 2025. Por fim, o terceiro filme pulou de dezembro de 2026 para 2027.

+++LEIA MAIS: Star Wars: 4 filmes e séries além da saga Skywalker [LISTA]

Todas as sequências de Avatar seguiram o mesmo caminho de Star Wars. Dessa forma, o segundo filme da franquia, antes marcado para dezembro de 2021, agora será lançado em dezembro de 2022. Com o novo calendário, o terceiro longa fica para 2024, o quarto para 2026 e o quinto estreia em 2028.

Apesar da nova mudança, algumas produções continuam com as datas de lançamento já restabelecidas, segundo o Deadline. É o caso de Viúva Negra e Soul, ambas previstas para chegarem aos cinemas em novembro de 2020.


+++ FREJAT: O DESAFIO É FAZER AS PESSOAS SABEREM QUE O DISCO EXISTE