Publieditorial

Distribuidora de música TuneCore lança novos planos para acelerar processo criativo de artistas independentes

Empresa oferece taxas mais acessíveis, plano de distribuição gratuito inédito e mantém maior pagamento a músicos

Redação Publicado em 30/06/2022, às 12h52

None
Credito: Lúmina Kikuchi

A TuneCore, principal distribuidora de música digital para artistas independentes, anunciou a maior mudança da empresa desde a sua fundação, há 16 anos: seus novos planos e preços de lançamento Ilimitado. O anúncio foi feito pelo CEO Andreea Gleeson.

Desde a sua criação, a divisão da firma global Believe democratizou o acesso à entrega de canções, introduzindo o primeiro modelo de distribuição de pagamento por divulgação no mercado.

“Desde 2013 quando experimentei, me apaixonei por ser uma distribuidora que me dá acesso total a todas as plataformas digitais, com interface segura e detalhada de todas as funções por um preço justo sem aquelas porcentagens que não fazem o menor sentido para um artista independente no mercado. Caminho para os 10 anos com a TuneCore muito satisfeito!”, afirma o cantor Castello Branco.

As estratégias de divulgação bem-sucedidas mudaram. Atualmente, é necessário fazer alguns EPs ou um álbum por ano, a fim de que haja mais frequência e regularidade, para ficar próximo dos fãs existentes e potenciais. “Divulgar faixas únicas e álbuns pode beneficiar sua carreira, mas acertar o timing e a execução é uma coisa completamente diferente. Músicos emergentes devem promover principalmente músicas e micro conteúdo, que servem ao propósito de ajudar a construir o público”, analisa o head da empresa na América Latina e no Brasil, Bruno Duque.

 

Bruno Duque

 

Para o plano gratuito, as pessoas podem colocar suas canções nas redes sociais como TikTok, Facebook, Instagram e YouTube, e começar a ganhar dinheiro imediatamente, pois coletam através da popularidade da obra. À medida que avançam em suas carreiras, poderão atualizar a plataforma para melhor atender às suas necessidades.

“Buscamos oferecer um plano grátis, sem cota anual, para que possam distribuir seus singles de forma ilimitada, para entender melhor qual de seus lançamentos possui um poder de viralizar e, depois, fazer a distribuição, focando os esforços de investimento e promoção na canção, que teve uma performance destacada”, relata.

O novo programa inclui quatro opções para atender cada um. São eles:

Artista Novo – GRÁTIS - é uma solução que permite a publicação ilimitada de músicas no Facebook, Instagram, TikTok e YouTube para facilitar a descoberta e a viralização nas principais redes sociais e sem taxa anual. Ótimo para aqueles que estão começando;

Artista em Ascensão - US$ 14,99 por ano: Inclui tudo, desde maior distribuição a mais de 150 parceiros de streaming e lojas como Spotify, Apple Music, Amazon Music, Deezer e Tidal, enquanto continua pagando aos artistas 100% da receita. Também inclui possibilidade de agendamento das datas de estreias;

Artista Revelação - US$ 29,99 por ano: inclui "Artista Novo" e " Artista em Ascensão", além de acesso gratuito ao Automatizador (inclui automaticamente seu lançamento em todas as lojas digitais e de streaming que estarão disponíveis no futuro), relatórios para download e tempo de resposta do suporte em até 48 horas;

PRO - US$ 49,99 por ano: desenvolvido para selos, empresários e músicos que estão mais avançados em suas carreiras e se beneficiariam de recursos mais sofisticados. Inclui tudo dos outros três planos, além de relatórios de vendas premium, uso de seu próprio UPC e nome do selo personalizado, acesso a restrições de países selecionados, parcerias exclusivas e oportunidades promocionais. Também oferece a capacidade de adicionar perfis de artistas principais (por US$ 14,99/artista por ano) e o tempo de resposta de suporte mais rápido, em até 24 horas.

“Escutamos e entendemos que a geração constante de conteúdos e a cadência de lançamentos são fatores chaves. Mudamos para lançamentos ilimitados justamente para acelerar esse processo criativo, e oferecer quatro diferentes planos, sendo os mais acessíveis para o nosso mercado. Em relação a remuneração, continuamos sem qualquer intermediário, garantindo que músicos e selos recebam 100% de todo o dinheiro gerado das plataformas digitais, sendo também uma ótima oportunidade para aqueles que tenham um catálogo, já gerando uma receita, pois além deste pagamento de direito, não temos qualquer exclusividade sobre elas”, finaliza Bruno Duque.