Pulse

Do rock ao indie paraense: selos musicais comandados por Zegon, Miranda e Dudu Marote anunciam casting

Karol Konka, Jaloo e Marrero estão entre os nomes que serão patrocinados por projeto da Skol

Luciana Rabassallo Publicado em 11/09/2014, às 12h18 - Atualizado às 13h23

Os produtores Miranda, Zegon e Dudu Marote durante o laçamento dos selos Tralalá, Ganzá e Buuum

Ver Galeria
(9 imagens)

Em coletiva de imprensa realizada na noite desta quarta-feira, 10, em São Paulo, a plataforma Skol Music anunciou o nome dos artistas selecionados para o casting dos selos Tralalá, com direção de Carlos Eduardo Miranda; Buuum, com direção do DJ e produtor Zegon; e Ganzá, que fica a cargo de Dudu Marote.

O projeto, como explicou o diretor Coy Freitas durante o evento, é uma tentativa da marca de cerveja de fomentar o mercado independe da música produzida no país. Cada selo terá um nicho de gênero específico: Tralalá trabalhará o indie, Buuum com hip-hop e bass music e Ganzá com música eletrônica.

"A ideia é fazer com que novos e talentosos artistas, que fazem um som nada óbvio, tenham a oportunidade de expandir o público deles. Vale ressaltar que não estamos dando dinheiro para cada um deles gravarem um single. Nós somos parceiros e essa parceria vai durar por muito tempo", ressaltou Freitas.

Oito artistas brasileiros foram selecionados pelos diretores para iniciar o casting dos três selos. Os primeiros nomes anunciados por Zegon são a cantora curitibana Karol Conka, o rapper carioca Filipe Ret e o duo paulista Tropkillaz, formado pelo próprio Zegon ao lado do também produtor Laudz.

Após lançar artistas como Raimundos, Otto, Cansei de Ser Sexy e Gaby Amarantos, no Tralalá, o gaúcho Miranda apresentará os trabalhos renovadores do paraense eletrônico Jaloo e do rock paulista do Marrero.

Com o Ganzá, Dudu Marote vai se dedicar aos paulistas The Drone Lovers e Aldo, The Band, além do mineiro Funky Fat. Procurando tornar a música eletrônica – ainda mais – popular no Brasil e reforçar a importância dos artistas locais.

A visão dos artistas:

Para Karol Conka, rapper conhecida no rap nacional e que tem arrebatado o público internacional, a parceria com a Skol - através do selo Buuum - dará um novo respiro para a carreira dela. "É uma parceria incrível", contou, antes de acrescentar: "Eu só aceitei após me garantirem que será algo completamente livre. Não haverá influência nenhuma na questão da sonoridade, além do que eu vou produzir ao lado do Zegon. É diferente de estar em uma gravadora".

O incentivo do selo fará com que o artista paraense Jaloo, do selo Tralalá, lance o primeiro álbum dele. "Tenho muitas coisas guardadas. Parece que eu sabia que uma hora ou outra algo assim iria acontecer. Há uma vasto material, que vou lapidar ao lado do Miranda. Estou muito feliz em trabalhar com ele. É um produtor que eu admiro muito e tenho certeza de que vamos fazer coisas muito boas juntos."

Buuum:

- Karol Conka – MC curitibana que lançou em 2013 o elogiado disco Batuk Freak.

- Filipe Ret – O rapper carioca, que começou a compor rimas aos 17 anos, e tem um estilo agressivo, porém melódico.

- Tropkillaz – O projeto de Zegon e o parceiro dele, Laudz, já foi ouvido até no intervalo da final do Super Bowl, um dos eventos televisivos de maior audiência no mundo. No último ano, a dupla vive em constante tour pelos cinco continentes e é considerado um dos nomes mais relevantes trap music mundial.

Tralalá:

- Marrero – Formado por Anderson Kratsch (voz e piano Rhodes), Felipe Maia (bateria) e Estevan Sinkovitz (guitarra), o grupo de São Paulo faz rock pesado cantado em português.

- Jaloo – Nascido em Castanhal, no Pará, Jaime Melo é um artista global. Produtor e cantor, ele agrega influências eletrônicas regionais ao mais fino pop mundial.

Ganzá:

- Aldo, The Band – O duo (ou eventual quarteto, nos shows) é formado pelos irmãos André e Murilo Faria. Ao vivo, fazem música eletrônica orgânica e dançante.

- Funky Fat – Indie eletrônico que vem de Belo Horizonte. O grupo explora uma música funkeada e melódica, puxada pela voz da vocalista Manu D’Alcântara.

- The Drone Lovers – De São Paulo, a dupla de produtores Pedro Zopelar (AKA Gaturamo) e Davis Genuino convocaram a cantora fluminense Érica Alves para colocar a voz dela nas canções. Prometem uma música eletrônica “quase pop”, com influência da disco e da house e alguns elementos dark.