Documentário sobre Bill Wyman, ex-Rolling Stones, é acusado de defender pedofilia

Quando tinha 47 anos, baixista começou um relacionamento com Mandy Smith, de 13 anos

Redação Publicado em 07/05/2019, às 18h40

None
Bill Wyman e Mandy Smith se casam em 1989 (Foto: AP)

The Quiet One, documentário sobre o ex-baixista dos Rolling Stones,Bill Wyman, teve sua pré-estreia nesta sexta, 3, no Tribeca Film Festival. Anteriormente, o filme seria exibido no Sheffield Doc/Fest, mas foi cancelado por acusações de defesa de pedofilia.

No longa, Wyman, hoje com 82 anos, defende seu relacionamento com a ex-esposa Mandy Smith. O músico a conheceu em uma festa em 1984, quando ele tinha 47 anos. Mandy tinha 13. Namoraram durante cinco anos, e casaram-se assim que Mandy fez 18.

+++ Há 42 anos, os Rolling Stones sofriam boicote por violência contra mulher com o disco 'Black and Blue' 

The Quiet One fala sobre o relacionamento, mas não cita a idade da garota quando o relacionamento começou, e Wyman também não comenta o fato, revelado por Mandy, de que as relações sexuais começaram quando ela tinha 14 anos. Só entra em pauta o que o músico sentia pela adolescente.

“[O relacionamento] veio do coração”, disse o baixista no filme. “Não era por luxúria, como a maioria das pessoas acreditava”, completou. O discurso endossa o posicionamento que Wyman fez em 1991 em sua autobiografia, na qual afirmou que “ela era uma mulher aos 13 anos. Todo mundo a aceitava como adulta, sem dúvidas.”

+++ Rolling Stones são criticados por cobrar R$ 96 mil em ingresso de meet and greet 

O casal se separou depois de três anos de casamento. “Eu fui muito estúpido em pensar que isso poderia funcionar. Ela era nova demais. Eu senti que ela precisava se soltar e viver a vida”, comentou no documentário.

O longa não fala muito sobre a história dos Rolling Stones, embora Wyman seja conhecido por sempre gravar e fotografar a rotina da banda. Focando sobre a vida do músico, The Quiet One relatou em detalhes seu “vício em sexo” e como os integrantes da banda sempre transavam com as fãs, mesmo quando Wyman casado com Diane Cory, sua primeira esposa. Ao todo, ele estima ter deitado com mais de 1 mil mulheres.

+++ Keith Richards revela detalhes sobre o novo disco dos Rolling Stones 

“Eu e o Brian [Jones] costumávamos ir a clubes e pegar garotas. As fãs costumavam acampar do lado de fora do hotel, na grama, mesmo. E claro que eu aproveitava. Virou uma parte da minha vida, um hábito para enfrentar a solidão e a necessidade de afeto. E elas eram afetuosas. Mas eu tinha um vício em sexo - porque não ligava para drogas ou vinho“, revelou no documentário.

No início da banda, o baixista foi o que mais convidou garotas para sua cama. “Eu me saí melhor que os outros no departamento garotas”, escreveu em sua biografia em 1991. “Em 1965, nos sentamos num hotel e trabalhamos nisso. Desde o começo da banda, dois anos antes, eu tinha ficado com 278 meninas, o Brian com 130, o Mick [Jagger] com umas trinta, o Keith [Richards] com seis e Charlie [Watts] com nenhuma”, relembrou.

+++ 10 melhores músicas dos Rolling Stones que não parecem ser dos Rolling Stones, segundo a Pitchfork 

Depois de Diane e Mandy, Wyman casou-se com Suzanne Accosta, em 1993. O casal teve três filhos e continuam juntos. “Nós éramos um clichê: eu a modelo, ele o rock star. Mas quando casamos e tivemos filhos, ele criou uma base”, disse Suzanne no filme.

The Quiet One tem sua estreia programada para o dia 21 de junho nos EUA, mas datas de outros países ainda não foram anunciadas.

+++ Cheia de amor, Cynthia Luz se posiciona como dona da voz (rouca) em ascensão do pop e R&B nacional