Dois cantores de K-Pop são presos por estupros de vulneráveis

Jung Joon-young e Choi Jong-hoon foram condenados a seis e cinco anos, respectivamente

Redação Publicado em 29/11/2019, às 15h40

None
Jung Joon-young e Choi Jong-hoon (Foto: Kim Chul-Soo/EPA-EFE/Shutterstock)

Dois cantores de K-pop foram condenados à prisão depois que uma corte sul coreana os julgou como culpados nas denúncias de abuso sexual de mulheres que estavam bêbadas demais para consentir, e então compartilharam vídeos secretos dos estupros com amigos e em um chat online privado. 

Jung Joon-young e Choi Jong-hoon, ambos com 30 anos de idade, foram condenados a seis e cinco anos de prisão, respectivamente, divulgou a Yonhap News Agency nesta sexta, 29.

+++ LEIA MAIS: Brasileiras vão à Coréia do Sul para viverem do K-pop, mas acabam sendo prostituídas

“Os acusados praticaram crimes sexuais contra diversas mulheres, degrandando-as e as tratando como meras ferramentas para prazer,” disse o juiz Kang Seong-soo em seu veredito. “É difícil imaginar a dor que as vítimas sofreram.”

Jung, sentenciado por um ano a mais por filmar e distribuir imagens do abuso, e Choi, ex-integrante do popular grupo de K-pop FT Island, também foram ordenados a passar por 80 horas em tratamento para abusadores sexuais.

+++ LEIA MAIS: Sul-coreano é expulso de grupo de k-pop CNBLUE ao compartilhar vídeos de sexo

Durante o julgamento, ambos os cantores argumentaram que os incidentes de 2015 e 2016 foram consensuais, informa o New York Times. Mas, de qualquer maneira, a corte entendeu que as mulheres estavam bêbadas e incapazes - isso depois de ouvir testemunhos de algumas da vítimas. 

Jung argumentou que seu crime sexual na verdade foi feito com consentimento mútuo, enquanto Choi negou veementemente ter realizado atos sexuais com as vítimas. Mas Jung confessou que os dois estavam juntos, e a confissão foi provada pelas conversas online. Neste sentido, podemos reconhecer que eles, juntos, estupraram mulheres bêbadas,” diz o documento da corte.

+++ LEIA MAIS: Tom Morello arremessa celular de fã que quis tirar uma selfie

Duas outras pessoas também foram condenadas à prisão por fazer parte dos abusos com Jung e Choi. 

A sentença de prisão é o mais recente escândalo a abalar o mundo do K-pop em poucos meses: em junho, Yang Hyun-suk, co-fundador e cabeça da YG, selo, agente e produtora de K-pop, aposentou-se em meio a uma série de escândalos que incluía, entre outros, acusações que ele dispunha de prostitutas para potenciais investidores e passou pano para alguns atos ilegais de seus artistas.

+++ LEIA MAIS: Para o BTS, artistas têm a obrigação de falar mais sobre depressão

Ainda, duas cantoras de K-pop que precisaram lidar com cyberbullying, Sulli e Goo Hara, morreram recentemente - a suspeita de ambas as mortes é suicídio.

+++ BLACK FRIDAY COM ATÉ 80% DE DESCONTO

- Echo Dot (Smart Speaker com Alexa, Cor Preta) com 43% de desconto: https://amzn.to/2L1kgQ8 

- Help! (vinil importado), Beatles, com 31% de desconto: https://amzn.to/2qN8i5Y

- Are You Experienced (vinil importado), The Jimi Hendrix Experience, com 16% de desconto: https://amzn.to/2OT1RWV

- The Wall (vinil importado), Pink Floyd, com R$ 15% de desconto: https://amzn.to/2slmvXY

- A Night At The Opera (vinil importado), Queen, com 25% de desconto: https://amzn.to/2XWCcRj

- The Dark Side Of The Moon (vinil importado), Pink Floyd, com 18% de desconto: https://amzn.to/37M3fmN

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a Rolling Stone Brasil pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.