Dolittle, filme de Robert Downey Jr. depois de Vingadores, é massacrado: ‘Estranho’, ‘patético’ e ‘anti-cinema’

O novo filme do ator estreia hoje, 16, nos cinemas brasileiros

Redação Publicado em 16/01/2020, às 10h06

None
Robert Downey Jr. (Foto: Reprodução)

Pouco tempo depois de se despedir de Tony StarkRobert Downey Jr. volta para os cinemas e estrela o primeiro longa-metragem fora do MCU, Dolittle. Mas, pelo visto, a produção não chegou nem perto de fazer sucesso como o último filme do ator.

Dirigido pelo ganhador do oscar Stephen Gaghan, o filme conta a história do Dr. John Dolittle, um médico bem-sucedido que possui a habilidade de se comunicar com os animais. Após passar anos isolado em uma  mansão repleta de animais exóticos, onde vivia com a falecida esposa, Dolittle recebe dois visitantes em apuros.

+++ LEIA MAIS: Dolittle: filme com Robert Downey Jr. é inspirado em livro de 1920 originalmente racista; entenda

Um deles é um garoto que quer salvar um esquilo baleado e a outra é uma jovem que implora para o doutor curar uma doença misteriosa contraída pela rainha. Após descobrir que pode ser expulso da mansão com a morte da rainha, Dolittle embarca com todos em uma aventura para achar uma cura em uma ilha mística.

+++ LEIA MAIS: Por que Robert Downey Jr. decidiu ser o Dolittle depois de Vingadores: Ultimato?

Apesar do elenco ter inúmeros nomes de peso como Antonio Banderas, Michael Sheen, Marion Cotillard, Ralph Fiennes, Selena Gomez, Tom Holland, Rami Malek, Octavia Spencer e Emma Thompson, a produção não foi bem recebida pela crítica.

Segundo o site Chicago Sun Times, o filme é um desperdício do talento dos renomados atores e do tempo dos espectadores que foram ao cinema ver essa versão de baixo orçamento de Piratas do Caribe com animais exóticos. 

Da mesma forma, a Vulture disse: "Eu não esperava que Dolittle fosse exatamente bom, mas não esperava que fosse tão ruim. [...] Você vai ver isso esperando uma despreocupação boba e sai questionando a realidade. É anti-cinema".

+++ LEIA MAIS: Sinopse de Os Eternos liga o filme aos eventos de Vingadores: Ultimato

O veículo ainda comentou sobre o sotaque forçado e irreconhecível que o ator tenta fazer, uma mistura de irlandês com hindi, além dos efeitos de CGI mal feitos, que fazem as vozes dos animais virem de qualquer outro lugar menos da boca deles. 

Para o Daily Beast, a única justificativa para um elenco incrível se submeter a um enredo entediante e previsível é a proposta de cachê oferecida para cada um dos atores do filme. 

"A verdade é que existe um elenco de alto nível que, com uma grande exceção, parece estar extasiado para assinar um filme de criança que os permitirá brincar no playground de alto orçamento".

Além disso, o The New York Times ressaltou que a narrativa é antiquada e não possui nenhuma relação com a realidade. O veículo escreveu: "Se os animais realmente pudessem falar, eles não iriam murmurar e conversar com a gente enquanto o mundo queima. Eles estariam gritando".


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'