Donald Trump publica vídeo com trilha sonora de Batman e estúdio tira do ar

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, também aparecia no vídeo que infringiu direitos autorais

Redação Publicado em 11/04/2019, às 14h26

None
Donald Trump, atual presidente dos Estados Unidos (Foto: Mark Seliger)

2020 é ano de eleições presidenciais nos Estados Unidos, e os candidatos já preparam sua campanha. Donald Trump, atual presidente do país, vai concorrer pela reeleição.

O político tem compartilhado algumas imagens e vídeos de promoção em suas redes sociais. Nesta terça, 9, publicou no Twitter um vídeo imitando um trailer de filme.

Diversas imagens de Washington, capital, forameram mostradas, e Barack Obama (seu antecessor) e Hillary Clinton (competiu com Trump em 2016) apareceram como vilões que querem desacreditar o presidente.

“Primeiro, te ignoram. Depois, riem de você. Então, te chamam de racista. Donald J. Trump. Seu voto provou que todos estavam errados. Trump: A Maior Vitória. 2020”, as palavras apareceram escritas, intercaladas com imagens de Trump presidindo (inclusive sua visita com Jair Bolsonaro, presidente do Brasil).

O vídeo foi tirado do ar poucas horas depois da publicação do político por infringir direitos autorais. A trilha sonora do trailer era  de Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge, filme de 2012. A Warner Bros afirmou que não permitiu ao presidente usar sua música em campanha. “Estamos trabalhando através dos meios legais para retirar do ar”, escreveu o estúdio em comunicado oficial.

Trump apagou o seu Tweet, e um dos assessores do presidente afirmou que quem fez o vídeo, na verdade, foi um fã. “Um apoiador que o fez. Nós gostamos de compartilhar conteúdos daqueles que nos apoiam, e esse foi só mais um exemplo do quanto os fãs de Trump lutam pelo Presidente”, anunciou à CNN, uma das atacadas no vídeo.

O vídeo foi originalmente postado no Reddit por um apoiador de Trump. “Estou honrado”, escreveu ele na rede social. “Meu pai fez um print do tweet [do presidente] para eu poder emoldurar.”

Anteriormente, artistas como Neil Young, Beyoncé, Pharrell Williams, Prince e diversos outros já pediram para Donald Trump pararem de usar suas músicas em campanhas.