Doria responde críticas de Bolsonaro a Coronavac: 'Salvou a mãe dele'

Em entrevista, o governador de São Paulo João Doria comentou sobre ataques de Jair Bolsonaro ao imunizante Coronavac, parceria da Sinovac com o Butantan

Redação Publicado em 18/08/2021, às 10h39

None
Governador de São Paulo João Doria (Foto: Sipa USA via AP)

João Doria (PSDB) respondeu aos ataques feitas por Jair Bolsonaro (sem partido) na terça, 17, à vacina Coronavac. Em entrevista à CNN o governador de São Paulo lembrou que o imunizante, duramente criticado pelo presidente, “salvou a mãe” do chefe de Estado.

"Acho que ele esqueceu que a mãe dele tomou a CoronaVac. A vacina que salvou a mãe dele é a CoronaVac. Ele despreza os brasileiros. É lamentavelmente um presidente desqualificado," afirmou Doria durante a entrevista.

+++LEIA MAIS: Governo Doria decide processar Ministério da Saúde por corte de vacinas após acordo fracassado

O governador de São Paulo continuou a comentar sobre as declarações de Bolsonaro: "É lamentável, bizarro e triste se não fosse essa a realidade a qual se expõe o presidente, objeto inclusive de memes pela postura. O presidente nem sequer reconhece que a mãe tomou duas doses da vacina que ele tanto implica, acusa e desqualifica. É inacreditável."

Críticas de Bolsonaro à Coronavac

De forma equivocada e sem comprovação científica, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em entrevista à Rádio Capital Notícia Cuiabá, que “quem toma a Coronavac está morrendo”, e fez ataques ao governador de São Paulo João Doria:

+++LEIA MAIS: Bolsonaro ironiza reinfecção de Doria por Covid-19: 'Máscara, talquinho no bumbum e reinfectado'

"Olha o que está acontecendo com a Coronavac, ninguém tem coragem de falar. Gente que tomou as duas doses, foi infectada e está morrendo. Por que ela está morrendo? Porque acreditou nas palavras do governador de São Paulo que disse que quem tomasse as duas doses da Coronavac e for infectado jamais morrerá e a pessoa fica em casa, achando que tomou as duas doses e não vai morrer, e acaba morrendo", disse Bolsonaro.

Conforme explicado pela Folha de S. Paulo, a Coronavac, assim como as outras vacinas contra covid-19, não tem 100% de eficácia contra a doença. O principal ponto é que a frequência de casos graves ou mortes pela covid-19 é muito menor quando as pessoas foram vacinadas.

+++LEIA MAIS: Bolsonaro tem rejeição de 62% e perderia para Lula, Doria e Ciro no 2º turno

Principalmente em pessoas mais velhas com o sistema imune naturalmente enfraquecido devido à idade, a eficácia da vacina cai, e a pessoa pode desenvolver um caso grave. A circulação de variantes como a Delta também causa maior infecções e, consequentemente, mais mortes.


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!