Drake e Chris Brown irão processar um ao outro após briga em boate

Artistas brigam na justiça para definir quem deu início a pancadaria em clube nova-iorquino

Redação Publicado em 15/02/2013, às 11h09 - Atualizado às 15h00

Chris Brown e Drake
AP

Drake e Chris Brown irão levar um ao outro à corte por causa da briga que eles tiveram em uma boate em Nova York, em junho de 2012, de acordo com o TMZ.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Os dois artistas e as respectivas turmas começaram a trocar socos e arremessar garrafas no clube W.i.P., causando um corte no queixo de Chris Brown. A briga teria sido iniciada depois de uma discussão sobre Rihanna. Tempos depois, um modelo chamado Romain Julien entrou com processo contra ambos e o clube por dizer ter sido pego no meio da pancadaria, tendo sofrido cortes, deformidade e traumas mentais.

O TMZ afirma que Brown e Drake preencheram documentos legais acusando um ao outro de ser responsável pela confusão. Ambos essencialmente pedem para que o juiz decida quem irá pagar pelos danos que Julien irá receber.

Este é o último de um punhado de processos abertos após a briga. Além do aberto pelo modelo, a Entertainment Enterprises Ltd., dona do W.i.P., processou Brown e Drake em US$ 16 milhões, alegando que perdeu US$ 4 mi em acordos de licenciamento com a imagem negativa criada pela imprensa depois da briga. Tony Parker, jogador de basquete da NBA, também entrou com processo contra o clube em US$ 20 milhões, reivindicando ter sofrido um ferimento no olho.

Após o incidente, os investigadores não conseguiram achar evidências que apontassem um responsável para direcionar acusações criminais.