Dream Theater recebe público renovado em São Paulo

Diante de adolescentes na plateia, banda mostrou escolha dinâmica de repertório, além do novo e competente baterista

Cassiano Pereira Publicado em 27/08/2012, às 14h03 - Atualizado às 16h10

Durante show em São Paulo, James LaBrie prometeu disco novo do Dream Theater para 2013

Ver Galeria
(3 imagens)

Em turnê pelo Brasil para promover o primeiro disco sem o baterista, fundador e ex-líder Mike Portnoy, o Dream Theater, quinteto de metal progressivo mais técnico do mundo, tocou na noite de domingo, 26, em São Paulo. O desafio era mostrar se Mike Mangini, o novo integrante, estava realmente à altura de seu antecessor.

Veja fotos do show na galeria à esquerda.

Pela boa receptividade que o público presente no Credicard Hall mostrou já no início do show, com “Bridges In The Sky”, do disco A Dramatic Turn of Events (2011), viu-se que a tarefa não ia ser das mais difíceis. Foi particularmente estranho ver a banda tocando “6:00”, do álbum Awake (1994), já que ela se inicia com uma das batidas mais famosas do antigo baterista. Entretanto, a impressão geral é que a banda está com uma sonoridade até melhor do que das várias outras vezes que veio ao Brasil desde 1997. Outro ponto interessante é que, pela reação extremamente positiva às músicas mais recentes (como a pesada e supertécnica “The Dark Eternal Night”) e a presença de muitos adolescentes na plateia, é possível afirmar que o público da banda definitivamente se renovou ao longo desses 15 anos.

Não foi surpresa ter havido um solo de bateria em certo momento da noite, ainda mais se levado em consideração o fato de Mangini ter entrado para o Guinness Book, o livro dos recordes, como o baterista mais rápido do mundo. Durante e após esse momento ninguém mais pôde duvidar das habilidades dele, e todos o aplaudiram efusivamente. Oportunamente, a banda emendou o solo com “A Fortune In Lies”, a primeira música do primeiro disco, When Dream and Day Unite (1989). Portanto, ele só terá que provar agora se também tem, como Mike Portnoy, talento de compositor, já que o vocalista James LaBrie prometeu, em certo momento no show, um novo disco para o ano que vem.

O show continuou com uma dinâmica bastante interessante, alternando músicas melódicas e acústicas (como “The Silent Man”), extremamente pesadas (“War Inside My Head”) e os tradicionais épicos de mais de dez minutos de duração (a exemplo de “Outcry”, que, junto ao dueto do guitarrista John Petrucci e o tecladista Jordan Rudess, não empolgaram e saem como pontos baixos do show).

“Spirit Carries On”, a balada meio Queen, meio gospel (de Scenes From a Memory, que foi votado pelos leitores do site da Rolling Stone EUA o maior disco de rock progressivo de todos os tempos), fez, como já é tradição, o público cantar em coro, antes de “Breaking All Illusions”, a melhor música do último disco, fechar a primeira parte do set.

Assim, depois de um repertório de quase três horas, a banda voltou para o bis e terminou o show com a execução de “Metropolis Part 1: The Miracle and the Sleeper”, do clássico Images And Words, que há 20 anos rendeu à banda um disco de ouro nos Estados Unidos por conter o hit “Pull Me Under”. Desde lá até hoje, o Dream Theater conquistou aos poucos uma sólida e grande base de fãs, lutou contra a falta de apelo comercial da música progressiva, perdeu integrantes e até fãs pela mudança de sua sonoridade, mas não perdeu a capacidade de executar sua música altamente técnica com competência ao vivo.

A banda segue esta semana em turnê pelo Brasil Brasil, tocando em Belo Horizonte (29/8), no Rio de Janeiro (30/8) e pela primeira vez em Brasília (1/9).

Veja abaixo o set list do show:

“Bridges in the Sky”

“6:00”

“The Dark Eternal Night”

“This is the Life”

“The Root of All Evil”

“Lost Not Forgotten”

Solo de bateria

“A Fortune in Lies”

“The Silent Man”

“Beneath the Surface”

“Outcry”

Solo de teclado

“Surrounded”

“On the Backs of Angels”

“War Inside My Head”

“The Test that Stumped Them All”

Dueto de teclado e guitarra”

“The Spirit Carries On”

“Breaking All Illusions”

BIS:

“Metropolis Part 1: The Miracle and the Sleeper”