Drew Barrymore relembra período em que viveu em 'ala psiquiátrica' aos 13 anos: 'Estava fora de controle'

Atriz falou sobre os anos conturbados da adolescência e a relação complicada com a mãe na época

Redação Publicado em 23/02/2021, às 17h56

None
Drew Barrymore (Foto: Frederick M. Brown/Getty Images)

Nesta segunda, 22, em entrevista ao programa de Howard Stern, via CNN, Drew Barrymore falou sobre os anos conturbados da adolescência e o relacionamento complicado com a mãe, Jaid Barrymore, naquela época.

Drew Barrymore contou sobre a mãe ter internado-a em uma ala psiquiátrica quando a atriz tinha 13 anos. Lá, ela passou um ano e meio: "Eu era uma estrela mirim irresponsável, com muitos recursos. Eu ia a baladas e não à escola, roubava o carro da minha mãe e, sabe, estava fora de controle", falou. 

+++LEIA MAIS: De Pânico a Donnie Darko: os 10 melhores filmes de Drew Barrymore, segundo o IMDb [LISTA]


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


Ela continuou: "Eu costumava rir desses lugares tipo 'Malibu 30 dias'. 'Malibu' é o oposto da experiência que eu tive. Fiquei um ano e meio num lugar chamado 'Van Eyes Psiquiatria'. E você não podia bagunçar lá e, se você fizesse, você seria jogado numa sala acolchoada ou em macas restritas, e amarrado lá."

A atriz revelou que, na época, não entendia o motivo da mãe ter tomado esta decisão: "Eu me perguntei o porquê daquilo estar acontecendo. E eu pensei: 'Talvez você precise da forma mais louca de estrutura porque tudo era tão acessível, disponível e bagunçado no seu mundo que talvez precise de algo assim para você recomeçar o resto da sua vida'. Mas isso não me veio por uns 6, 8 meses. Nos primeiros 6 meses eu estava apenas com muita raiva", explicou. 

+++LEIA MAIS: Drew Barrymore teve perda de visão e de cabelos por 'manter segredos'

No entanto, Drew Barrymore contou que perdoou a mãe e entende a decisão dela atualmente: "Penso que depois de 30 anos de terapia, muita busca interior e tendo filhos eu penso que ela criou um monstro. E ela não sabia o que fazer com esse monstro".


+++ KANT: 'AQUELES QUE NOS DÃO MAIS ATENÇÃO SÃO OS QUE MAIS CRITICAM' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL