Dylan de graça: o que falta

Prefeitura fez convite na sexta, às 18h, sem determinar cachê ou local

Por Artur Tavares Publicado em 04/03/2008, às 17h16 - Atualizado às 17h54

Para Dylan tocar de graça em São Paulo, falta uma proposta em dinheiro e um local para a realização do show
AP

De acordo com informações apuradas nesta tarde, a prefeitura de SP, que anunciou hoje a vontade de promover show gratuito de Bob Dylan na cidade, ainda não fez proposta formal de cachê ao artista.

Segundo Horácio Brandão, assessor de imprensa da Mondo Entretenimento, produtora que trouxe o cantor ao país, o único contato feito pela prefeitura paulistana até o momento aconteceu na última sexta-feira, 29, às 18h, e se tratou de um convite.

A São Paulo Turismo afirma que a proposta de remuneração do artista deve acontecer ainda hoje. E declarou que espera uma resposta da produtora até a manhã desta quarta, sendo este o prazo para a viabilizaçã o do show.

Ambos os negociadores afirmar que existe uma predisposição da parte de Dylan em voltar a SP após a apresentação carioca no próximo sábado, 8. O show aberto na capital paulista aconteceria no domingo, 9, para público esperado de 50 mil, dois dias antes de a lenda do folk se apresentar no Chile (11/3).

Além de conseguir driblar a agenda apertada, a prefeitura precisará levantar entre R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões em patrocínio. Talvez por isso Dylan ainda não tenha ouvido falar em sua parte da fatia. A SP Turismo afirma que há interessados em patrocinar o show gratuito, mas não citou nomes de nenhuma empresa ou empresários dispostos a pagá-lo.

De acordo com Ana Paula Dutra, da SP Turismo, outro problema que precisa ser resolvido nas próximas horas é o espaço em que o artista tocaria. Além do Parque do Ibirapuera e do Museu do Ipiranga, já citados como possíveis locais, a prefeitura estuda colocar o show na Estação da Luz e na Praça Campos de Bagatelle. Ana Paula levantou ainda a possibilidade de a apresentação acontecer em um espaço fechado, desde que comporte no mínimo 50 mil pessoas. Ela não soube indicar que local seria este.

A Mondo Entretenimento, que promove o show em SP (ingressos entre R$ 250 e R$ 900) não se opõe à realização de uma apresentação com entrada gratuita. Brandão afirma que a empresa tem direito sobre a organização de qualquer evento com o artista nesta passagem pelo país e, caso o show seja confirmado, ficará a cargo da estrutura.