“É como se tivéssemos voltado ao primeiro disco”, diz vocalista do The Used

Banda se apresenta no Ceará Music e em abrirá quatro shows do Evanescence no Brasil

Pedro Antunes Publicado em 04/10/2012, às 12h31 - Atualizado às 19h05

The Used
Divulgação

Criado em Utah, nos Estados Unidos, o The Used traz consigo a capacidade de transformar algo ruim em bom, numa mutação carregada de guitarras pesadas e gritos desgovernados do vocalista Bert McCracken. É fruto desse incômodo que surgiu Vulnerable, quinto álbum de estúdio do quarteto, que chega ao Brasil para cinco shows – quatro deles esquentando o público para o Evanescence.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

O nome do disco, cuja tradução literal é “vulnerável”, é a representação de tudo o que a banda acredita (e canta), garante McCracken. Eles partem da aura pejorativa que a palavra carrega no inconsciente das pessoas e dão a ela um sentido de esperança. “Todo mundo pensa no vulnerável como algo frágil. E era isso que queríamos retirar da palavra. Ser vulnerável é só viver a vida com coração e mentes abertos. Seguir seus sonhos, sem se importar com mais nada”, explica o vocalista.

As experiências de vida de McCracken por trás do discurso e das letras faz com que ele fuja do lugar comum infantiloide do “seja você mesmo” e chegue a um retrato visceral de que é possível superar os piores obstáculos – no caso dele, o vício em drogas e o período em que morou na rua.

Bert, contudo, não gosta de tocar no assunto. Prefere falar sobre como é viajar o mundo, conhecer novos lugares e culturas, como é o caso do Brasil. Como grandes flashbacks que correm pela sua cabeça, ele se vê de novo com 5 anos, quando era ainda um garoto filho de pais seguidores da religião mórmon e decidiu ser músico.

“Era isso que eu queria fazer da minha vida. É um trabalho duro mas, sem dúvida, estar no palco, naquela uma hora, é a melhor parte de tudo isso”, diz o vocalista.

Novo início

Fruto de uma geração de hardcore melódico que acabou caracterizada como “emo”, por ter medos e sofrimentos transformados em versos tristonhos, o The Used, de novo, fez a mesa girar a seu favor. Colocaram nas lojas um álbum que remete à sonoridade crua e expansiva do disco de estreia, que leva o nome do grupo, lançado há dez anos.

Só que Vulnerable não tem nada de “emo”, apesar dos gritos raivosos de Bert e as guitarras cantaroláveis de Quinn Allman. E Bert canta como se tivesse voltado aos 20 anos.

Muito disso se deve à renovação do The Used, ou melhor, ao desligamento com a gravadora Warner Music. Trabalhando de forma totalmente independente, o grupo chamou de volta o produtor John Feldmann, que assina a produção dos três primeiro discos - The Used (2002), In Love and Death (2004) e Lies for the Liars (2007). E foi exatamente em Artwork, de 2009, quando Feldmann foi substituído por Matt Squire, que a banda desviou da sonoridade tristonha e partiu para um pop que fez muitos fãs torcerem o nariz. “É bom poder voltar a ficar confortável no estúdio”, completa McCracken. "É como se tivéssemos voltado ao primeiro disco. E estou num momento muito bom da minha vida, queria expressar isso nas músicas."

A vinda como banda de abertura, algo que muitas bandas com mais de dez anos de estrada repudiariam, é visto como algo proveitoso pelo vocalista. “É uma oportunidade incrível tocar em lugares em que não tocaríamos e para um público muito maior”, diz ele. E, como sempre, invertendo o ruim para o bom, ele completa: “Com isso, aumentamos nossos fãs e vamos voltar sozinhos”.

Turnê com Evanescence:

Porto Alegre

Dia 4 de outubro, às 22h

Pepsi On Stage - Avenida Severo Dullius, 1995

Preço: De R$ 100 a R$ 180

Ingressos: Pelo site www.livepass.com.br

Rio de Janeiro

Dia 6 de outubro, 20:30 h

HSBC Arena - Avenida Embaixador Abelardo Bueno, 3401

Preço: Ingressos esgotados

São Paulo

Dia 7 de outubro, às 21h

Espaço das Américas - Rua Tagipuru, 795

Preço: De R$ 180 (pista) a R$ 340 (esgotado)

Ingressos: Pelo site www.livepass.com.br

Recife

Dia 11 de outubro, às 21h

Chevrolet Hall - Av Agamenon Magalhães S/N

Ingressos: De R$ 180 a R$ 220

Ingressos: Pelo site www.ingressorapido.com.br

Ceará Music 2012

Sexta, 12 de outubro: Ali Campbell (UB 40), Charlie Brown Jr., Mick Hucknall (Simply Red), Pitbull e Titãs

Sábado, 13 de outubro: The Used, Agridoce, Evanescence, O Rappa, Simple Plan e Biquini Cavadão

Local: Marina Park Hotel - Av. Presidente Castelo Branco, 400 - Praia de Iracema

Ingressos: entre R$60 e R$500

Pontos de venda: veja aqui