Eagles of Death Metal posta comunicado após atentado durante show da banda em Paris

“Ainda estamos tentando determinar o status da segurança e a localização de toda nossa banda e equipe”, escreveram no Facebook

Redação Publicado em 13/11/2015, às 22h01 - Atualizado em 14/11/2015, às 01h11

Josh Homme, do Queens of The Stone Age, e de Jesse Hughes, do Fatso Jetson, no Eagles of Death Metal
Reprodução/Facebook

Atualização - 22h14

A agência France Presse diz que a polícia entrou na casa de shows Bataclan e três terroristas foram mortos. Os reféns teriam sido liberados, alguns com ferimentos.

Fim da atualização

Atualização: 22h35

A polícia francesa confirmou, segundo a France Presse, que cerca de 100 pessoas morreram dentro da casa de shows Bataclan. Ainda não há certeza sobre quantas pessoas foram vitimadas nos outros ataques, mas a informação mais recente é de que há 140 mortos, ao todo.

Fim da atualização

O Eagles of Death Metal, banda que se apresentava na casa de shows Bataclan, na noite desta sexta-feira, 13, em Paris, quando um grupo de terroristas invadiu o local, matando pelo menos dez pessoas, se manifestou sobre o ocorrido.

O grupo escreveu no Facebook: “Ainda estamos tentando determinar o status de segurança e a localização de toda nossa banda e equipe. Nossas preces estão com todas as pessoas envolvidas na trágica situação.”

Uma série de atentados violentos atingiu a capital francesa na noite desta sexta-feira, 13. As informações ainda não são concretas, mas segundo a agência France Presse, pelo menos 15 pessoas teriam morrido no Bataclan e o total de mortes, em toda a cidade, é de cerca de 48, de acordo com o que o corpo de bombeiros revelou à imprensa (as informações, contudo, têm mudado constantemente).

Parceiro de Jesse Hughes no Eagles Of Death Metal, Josh Homme, do Queens of The Stone Age, não está cumprindo agenda com a banda durante a porção europeia da turnê, informou o Consequence of Sound.

A Rolling Stone EUA tentou entrar em contato com a assessoria da banda. De acordo com usuários do Twitter e do Instagram, o show estava acontecendo quando a casa de shows foi atacada. A pedido de autoridades locais, veículos de imprensa deixaram de transmitir informações sobre os arredores do Bataclan.

O grupo francês Red Lemons postou no Facebook que os integrantes da banda estavam seguros e não foram feitos reféns. A esposa do baterista Julian Dorio declarou ao jornal The Washington Post que conversou com ele e, segundo ela, os músicos deixaram a casa de espetáculo assim que o atentado começou. "Estamos aflitos e rezando por todo mundo. [O Julian] ligou e disse que me amava e estava bem. Todo mundo que estava no palco conseguiu sair", disse Emily Dorio. Um amigo da banda White Miles, que fez a abertura do show, escreveu no Facebook que o Eagles deu notícias e que eles estão em um local seguro.

A banda Deftones, que esteve no Brasil em setembro deste ano para shows no Rock in Rio, no Rio de Janeiro, e em São Paulo, se apresentaria no Bataclan de 14 a 16 de novembro. Uma mensagem no Facebook oficial do grupo esclareceu que toda a equipe da banda está bem e lamentou a tragédia.

Saiba mais sobre a tragédia em Paris:

Este foi um de uma série de casos de terror registrados na mesma noite na capital francesa. Durante partida amistosa entre França e Alemanha, no Stade de France, barulhos de explosões fizeram com que o presidente nacional François Hollande fosse retirado às pressas do local. Atentados também teriam ocorrido nas proximidades do estádio, na periferia da cidade, e em dois restaurantes na região da casa de shows.

Hollande, que prometeu reagir ao ataque "sem piedade", deu uma declaração anunciando que o país está em estado de emergência pela primeira vez depois de dez anos – da última vez, por conta de distúrbios em bairros do subúrbio de Paris - e que as fronteiras foram temporariamente fechadas. A prefeitura de Paris aconselhou as pessoas a não saírem de casa. A Folha de S.Paulo publicou informações do Itamaraty de que dois brasileiros estariam entre os feridos. “Consternada pela barbárie terrorista, expresso meu repúdio à violência e manifesto minha solidariedade ao povo e ao governo francês”, escreveu pelo Twitter a presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

“A França é nossa mais antiga aliada. O povo francês manteve-se ombro a ombro com os Estados Unidos inúmeras vezes. Queremos deixar bem claro que permanecemos com eles na luta contra o terrorismo e o extremismo”, disse Barack Obama, presidente dos Estados Unidos.

O Eagles Of Death Metal está escalado para se apresentar na próxima edição do Lollapalooza, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, dia 12 de março de 2016.