Eddie Vedder explica por que o grunge é tão sombrio em entrevista para Lily Cornell, filha de Chris Cornell; assista

A menina, em comemoração do aniversário do pai, criou uma websérie para discutir saúde mental

Redação Publicado em 25/08/2020, às 17h03

None
Monatagem de Eddie Vedder (Foto: Amy Harris / Invision / AP) e Lily Cornell (Foto: Reprodução/Instagram)

Lily Cornell Silver, filha do astroChris Cornell, lançou uma minissérie de entrevistas para comemorar o que seria o 56o aniversário do pai. Em Mind Wide Open, a menina e astros da música discutem sobre música, saúde mental e outros. Eddie Vedder, do Pearl Jam, foi um dos últimos convidados do programa.

Durante a entrevista, Vedder refletiu sobre o motivo de artistas de grunge serem tão “dark” nas músicas. Como amigo próximo de Cornell, também relembrou algumas histórias da juventude, e até a noite que Lily nasceu: o Pearl Jam recebeu a notícia logo antes de entrar no palco.

+++ LEIA MAIS: Eddie Vedder fala com Lily Cornell sobre saúde mental e superação de luto; assista

“Eu e seu pai,” contou Vedder, “falávamos sobre música e arte como um lugar no qual - acho que podemos chamar de homeostase - onde você pode chegar naquele nível de se sentir energizado e de mente limpa.”

“Obviamente, ele fazia a música [ali]. E algumas delas eram letras sombrias. As letras de Kurt Cobain também era, e as de Layne Staley também. E isso não era gente dizendo ‘nossa, vou fingir que escrevo uma música dark, isso era bem verdadeiro para eles.”

+++LEIA MAIS: Eddie Vedder revela o conselho mais valioso que ouviu de Bruce Springsteen

Para Vedder, quando o grunge se popularizou e virou “piada” pelos elementos sombrios, na verdade era algo que falava com as pessoas pessoalmente: “As pessoas levavam para o pessoal porque pensavam ‘ok, não é brincadeira, isso é pesado.’ E por isso todos eles precisavam zoar.”

+++ DELACRUZ SOBRE FILHOS, VIDA E MÚSICA: 'ME ENCONTREI NO AMOR, NA FAMÍLIA, NO LADO BOM'