Pulse

Eddie Vedder montou uma lista com os 13 melhores discos de todos os tempo; veja

O vocalista do Pearl Jam citou álbuns de artistas como Jackson 5, Beatles, Ramones e Pixies

Redação Publicado em 31/08/2019, às 12h00

None
Eddie Vedder, em ação, na Califórnia, em 2018 (Foto: Amy Harris/ Invision/AP)

Logo após o lançamento de Riot Act, sétimo disco de estúdio do Pearl Jam, em novembro de 2002, Eddie Vedder listou os melhores álbuns de todos os tempos durante uma entrevista ao Discogs.

Além de escolher os favoritos, o vocalista do Pearl Jam comentou cada um dos discos. Por fim, pontuou que as escolhas são só dele já que não pode afirmar por toda a banda.

+++LEIA MAIS: David Bowie, Beatles e Nirvana: 13 capas de discos censuradas nos EUA [LISTA]

No entanto, Vedder falou sobre as influências diretas desses artistas no trabalho do Pearl Jam: "Se você fosse capaz de fundir todos esses discos juntos, seria exatamente a nossa música".

“Tenho certeza de que tem alguns álbuns que estou deixando de fora, como os discos Murmur ou Chronic Town do R.E.M.”, brincou o músico.

Confira a lista completa de Eddie Vedder:

13- Pixies: "Surfer Rosa" (1988)

"Pixiesfoi gigante para mim. Frank Black tem uma voz que é literalmente soltada pela garganta. [...] Parece que ele está se libertando com a voz, assim como David Byrne também fazia (vocalista/guitarrista do Talking Heads). Eu nunca fui capaz de fazer isso, bem, acho que às vezes, mas não do jeito que eles fazem.", comentou Vedder.


12- Tom Waits: "Nighthawks at The Diner" (1975)

"Gosto do fato de que você não pode realmente categorizar esse artista. [...] Se você tentar dissecar as músicas de Tom ou tentar tocar junto, perceberá que os acordes nunca são tocados da mesma forma. As músicas estão sempre se transformando e o resultado soa como um carro velho que precisa de ajustes.", afirmou sobre o álbum escolhido.


11- Mudhoney: "Mudhoney" (1989)

No caso deste disco, Vedder não pontuou nada específico, mas afirmou ser um dos melhores que já ouviu.


10- Soundgarden: “Screaming Life/Fopp” (1987 e 1988, respectivamente)

Segundo o cantor, esse projeto do Soundgarden é bem especial porque marca o grunge de Seattle, que anos depois, ele também faria parte. Eddie Vedder, antes do Pearl Jam, colaborou com o Temple Of The Dog, outra banda de Chris Cornell, vocalista e líder do Soundgarden.


9- Fugazi: "13 Songs" (1989)

"Eu sei que vi um show do Fugazi antes de ouvir o disco. [...] Acho que foi um dos primeiros festivais internacionais de bandas do underground que aconteceu em Washington. Fui a este festival, porque o grupo L7 estava abrindo o evento e eu era amigo deles e Fugazi tocou no festival e era uma banda transcendental. No dia seguinte, comprei esse disco.", contou Vedder.


8- Jim O'Rourke: "Insignificance" (2001)

"Provavelmente, é uma escolha tendenciosa, porque conheço Jim muito bem, mas é um daqueles caras que, você tem um amigo que é artista e conhece muito bem, quando ele mostra uma de suas pinturas, você pensa: "Jesus Cristo, há muito mais coisa acontecendo com ele do que eu pensava". É como os discos de Jim são para mim.", revelou.


7- Sonic Youth: "Daydream Nation" (1988)

"[...] Eu definitivamente lembro de ouvir a canção "Teenage Riot", que abre o disco Daydream Nation. A bateria de Steve Shelley teve um grande momento e a abordagem deles na guitarra, a maneira como criaram as ondas de som e ritmo, cara, eu realmente nunca tinha ouvido isso antes na minha vida. As letras das músicas pareciam uma aventura e eu podia me relacionar com algumas coisas além de sentir que eu estava procurando algo ainda não experimentado. A mesma sensação aconteceu quando ouvi Ramonese assim como eles, Sonic Youth também é de Nova Iorque e eu pensava: "Ah, é assim que eles se sentem..." Fiquei muito intimidado por Nova Iorque e ainda sou.", comentou.


6- Coletânea com vários artistas: "Music and Rhythm" (1982)

"Peter Gabriel (vocalista do Genesis) publicou esta compilação de world music. Me chamou a atenção, simplesmente porque havia uma música de Pete Townshend (guitarrista do The Who) chamada 'Ascension Two', que era uma jam bizarra. O álbum também tinha o conjunto de percussão, Drummers From Burundi, com um canto do balinês. Aquilo tinha acabado de abrir a minha paisagem musical. Anos depois, eu realmente toquei em uma banda com Nusrat por alguns dias e foi incrível.", explicou sobre a escolha.


5- Talking Heads: "More Songs About Buildings and Food" (1978)

"Depois dos Ramones, o new wave chamava mais a minha atenção do que o punk rock. Nunca me esqueço de quando escutei as letras desse álbum do Talking Heads, no qual, em uma música, canta: "Seja um pouco mais egoísta". Nessa época, os meus pais estavam se separando e eu estava pensando em como a família de todo mundo estava indo bem, mas a minha vida estava desmoronando. Essa frase realmente me atingiu e me tirou dessa maneira de pensar.", revelou.


4- Ramones: "Road to Ruin" (1978)

"Eu nunca fui tão conhecedor assim do punk rock e foi só com 22 anos que fiz o meu 1º moicano, mas o punk abriu as cortinas para mim. Foi de alguma forma assustador, talvez pela aparência das gangues de bandas punks. Quando eu tinha 13 anos, peguei a minha 1ª guitarra e tocava as músicas de Ted Nugent, mas não conseguia fazer os solos. Com os Ramones, pude tocar junto com o disco todas as músicas.", disse Vedder.


3- The Who: "Tommy" (1969)

"Eu acho que foi uma babá quem trouxe o disco Tommypara escutar em casa... Eu já estava curtindo o White Album dos Beatles, então, estava acostumado a ficar escutando duas horas de música. Fiquei emocionado com a teatralidade do disco Tommy como a abertura e o tema. Eu realmente comecei a ouvi-lo como uma peça linear, indo além das canções de três minutos. Quando você ouve essas coisas no início da sua vida, isso muda a maneira como você se sente em relação à música e você começa a aceitar coisas diferentes."


2- Beatles: "White Album" (1968)

"Este é quase um livro didático para alguém nascido em 1964. Eu tinha uma fita cassete nomeada "RevolverWhite Album". Eu demorei para descobrir que eram dois álbuns separados. White Album tem músicas que agradam às crianças pequenas. Essas coisas abrem a sua mente e é onde você se sente à vontade através de uma difícil audição".


1- Jackson 5: "Third Album" (1970)

“Esta é a 1ª memória real que tenho de qualquer música que ficou dentro de mim. Eu estava morando no lado errado dos trilhos em Evanston, Illinois. Tínhamos esse disco do Jackson 5 e realmente me relacionei com as vozes. Na época, eles tinham mais ou menos a minha idade e já estavam gravando discos! Era como: "Levante-se! Agora, sente-se! Vou lhe mostrar o que eu posso fazer!" Você quem manda, Michael.”, afirmou Vedder.

+++ A playlist da Drik Barbosa - De Emicida a Erykah Badu