Edgard Scandurra diz que Ira! deve lançar disco com inéditas ainda este ano

“Temos algumas coisas compostas e algumas ideias”, comentou o guitarrista da banda, cujo último álbum de estúdio foi Invisível DJ, de 2007

Lucas Brêda, de Ribeirão Preto Publicado em 23/06/2016, às 14h02 - Atualizado às 14h21

O retorno do Ira! abriu as atividades do palco Júlio Prestes na Virada Cultural 2014

Ver Galeria
(3 imagens)

Depois de sete anos separados, o vocalista Nasi e o guitarrista e vocalista Edgard Scandurra voltaram a se encontrar em um palco expressivo na Virada Cultural de 2014, em São Paulo, marcando o retorno do Ira! para o grande público. Desde então, eles tocaram em festivais como o Rock in Rio e, no último fim de semana, o João Rock, em Ribeirão Preto (SP).

Atualmente em turnê acústica, o Ira! não lançou, desde o retorno definitivo, há dois anos, novos discos ou músicas. O último material inédito divulgado pela banda, aliás, foi Invisível DJ, de 2007. Segundo Scandurra, entretanto, o intervalo improdutivo deve chegar ao fim ainda este ano.

LEIA TAMBÉM

Saiba como foi o João Rock 2016

Ouça a nova versão acústica e minimalista de "Tolices"

[Resenha] Tape e Scandurra – Est (2016)

“Acho que sim”, disse o guitarrista sobre o lançamento de um álbum com faixas inéditas da banda ainda em 2016. “Acho vai sair no segundo semestre. Temos algumas coisas compostas e umas ideias, como recuperar algumas coisas do nosso repertório – muitas músicas que passaram batidas.”

A vontade da dupla que encabeça a atual formação do Ira! é dar nova cara a algumas músicas antigas, já lançadas, e juntá-las às faixas inéditas que eles compuseram. “Canções que as pessoas mal conhecem, né?”, continua Scandurra. “Nossa ideia é fazer umas novas releituras e [colocar] músicas inéditas também.”

Questionado pela reportagem da Rolling Stone Brasil – a quem o guitarrista deu entrevista, nos camarins do festival João Rock – se o novo lançamento seria um registro de show ou um álbum de estúdio, ele respondeu: “Estamos pensando em fazer meio ao vivo, mas em estúdio. Fazer a nossa gravação toda, mas sendo o mais [fiel ao espírito do] ao vivo o possível.”

Na conversa, Scandurra também falou do mais recente lançamento dele, o disco Est (2016), em parceria com a cantora Silvia Tape (sob a alcunha Tape e Scandurra). “Achei o álbum maravilhoso”, assumiu ele, transparecendo orgulho. “Foi um dos melhores trabalhos dos quais eu já participei.”

O guitarrista já apresentou o show do projeto em poucas ocasiões, como no Sesc Belenzinho, no Z Carniceria e na série de apresentações gratuitas que aconteceu no Largo da Batata sob o nome Música Pela Democracia, todas em São Paulo, este ano. Ele, contudo, comentou que mais shows virão junto ao lançamento do álbum em vinil.

“Estamos em uma crise muito pesada e ela atinge as bandas que estão começando”, explicou Scandurra sobre os poucos shows de Est. “O Ira! é privilegiado de já ter um mercado que, com ou sem crise, procura os nossos shows. Mas eu, como músico independente no Est, vivo um momento difícil de fazer shows e vender. Assim que sair em vinil e fita cassete, vamos fazer [apresentações] de lançamento.”