Editora de luxo promete para Natal livro com fotos de Michael Jackson

Com 400 imagens, 17 kg e a custo de US$ 165, publicação sairá pela Kraken Opus, que já editou livro semelhante (mais iPod) de Prince por US$ 2,1 mil

Da redação Publicado em 13/08/2009, às 12h41

Desde já candidato a hit nas compras de Natal, um livro com fotos de Michael Jackson será compilado pela editora de luxo Kraken Opus. O lançamento, segundo a agência de notícias Reuters, foi divulgado na quarta, 12, e está previsto para a temporada natalina.

O artista já negociava para liberar a publicação, alegou a editora. Com sua morte, aos 50 anos, a empresa tratou de agilizar The Official Michael Jackson Opus, que estará à venda por meio do site de venda de ingressos Ticketmaster.

Aprovado pelos herdeiros do astro, o livro irá fazer um apanhado de vida e carreira de Jackson, com cerca de 400 fotos, além de texto, capa de seda e encadernação de couro. Até o peso foi estimado: em torno de 17 kg. O custo será de US$ 165 - uma média US$ 9,7 por kg.

Outro produto que recebeu o OK dos herdeiros foi o filme que mostrará os ensaios do rei do pop para a turnê This Is It!. A Sony, que negociou os direitos por US$ 60 milhões, pretende liberar a produção em 30 de outubro.

Em seu site oficial, a empresa, com base em Londres, oferece como cartão de visitas a seguinte descrição: "Kraken Opus foi especialmente formada com um só propósito: criar e produzir as mais épicas, impressionantes, icônicas publicações vistas no mundo do esporte e do entretenimento, numa escala nunca antes conquistada".

Em abril, a editora anunciou um de seus produtos no cardápio: iPod personalizado com vídeos de Prince, que ganhou livro de fotos pela editora. O preço: US$ 2,1 mil.

Na reportagem sobre os últimos dias do cantor, que estampa uma das capas da Rolling Stone Brasil deste mês, Jackson revelou a Kenny Ortega, coreógrafo da turnê que nunca aconteceu, suas ressalvas em relação a Prince. "Não dormi muito noite passada. Fiquei trabalhando nas músicas." Ortega sugeriu, então, que ele fizesse "um pacto com o poder superior para arquivar essas ideias até depois de 13 de julho", data do primeiro de 50 shows em Londres. E veio a resposta: "Não, ou ele pode dar essas ideias ao Prince".

Confira a cobertura completa sobre a morte de Michael Jackson.