Editoras de A Ascensão Skywalker dizem que Os Últimos Jedi 'anulou' O Despertar da Força propositalmente

As afirmações de Maryann Brandon e Mary Jo Markey contradizem até mesmo a opinião de J.J. Abrams

Redação Publicado em 09/04/2020, às 14h57

None
Star Wars - A Ascensão Skywalker (Foto: Reprodução Disney/ Lucasfilm)

As editoras de Star Wars - A Ascensão Skywalker (2019), Maryann Brandon e Mary Jo Markey, argumentam que Os Últimos Jedi (2017) "desfez" os elementos de O Despertar da Força (2015) propositalmente.

+++ LEIA MAIS: Livro de Star Wars: A Ascensão Skywalker revela últimas palavras de Kylo Ren para Rey

Muitas das críticas feitas contra Os Últimos Jedi alegaram que a produção recolocou O Despertar da Força para atender à visão de Rian Johnson, e levou a produção para uma direção diferente, de modo a surpreender o público com subversões de expectativas. 

Apesar desse argumento das editoras, J.J. Abrams, diretor de O Despertar da Força e A Ascensão Skywalker, disse que nada em Os Últimos Jedi contradiz o filme de 2015, permitindo que ele encerrasse a trilogia da sequência de Star Wars da maneira como ele achasse melhor. 

+++ LEIA MAIS: Agora é oficial: George Lucas diz em que ordem Star Wars deve ser assistido

Os integrantes da equipe de Abrams, contudo, não concordam e têm opiniões fortes sobre o filme de 2017. Brandon e Markey revelaram o que pensam em uma entrevista ao Light the Fuse: A Mission: Impossible Podcast

"Em última análise, sinto que a trilogia, a última parte da trilogia, precisava de uma única visão", disse Brandon enquanto Markey pontuou: "Eu não poderia concordar mais. É muito estranho ter o segundo filme... Conscientemente desfazer a narrativa do primeiro filme. Sinto muito, é isso que parece."

+++LEIA MAIS: Que personagem Ed Sheeran interpretou em Star Wars: A Ascensão Skywalker?

É uma afirmação bastante ousada afirmar que Os Últimos Jedi visava "conscientemente desfazer" O Despertar da Força. A abordagem de Johnson definitivamente não funcionou para todos. Como o diretor pensava fora da caixa em alguns desenvolvimentos da trama, pode-se argumentar que ele estava tentando desenvolver o filme de uma  maneira única. 

Reviravoltas como a morte de Snoke não estavam necessariamente alinhadas com as previsões da audiência, embora, em uma análise cuidadosa, nenhuma delas pareça negar as informações do filme de 2015, de acordo com o Screerant

+++LEIA MAIS: As 3 melhores falas de Luke Skywalker em Star Wars [LISTA]

Embora Abrams, sem dúvida, tivesse as próprias ideias para a trilogia, ele não respondeu muitas questões e foi intencionalmente vago em elementos como a paternidade de Rey e por que Luke foi para o exílio. Consequentemente, isso deu a Johnson a liberdade de fazer o que ele queria.


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK