Elenco de Two and a Half Men debate a nova temporada

Em entrevista, Ashton Kutcher, Jon Cryer e Angus T. Jones comentaram suas expectativas e o time revelou que não tinha fé de que a série continuaria após a saída de Charlie Sheen

Redação Publicado em 08/09/2011, às 10h41 - Atualizado às 10h44

Two and a Half Men
Divulgação

O site da revista TV Guide visitou o set das gravações de Two and a Half Men durante a terceira semana de trabalho da nova temporada e sentou para conversar com os atores Ashton Kutcher, Jon Cryer e Angus T. Jones, além do produtor e criador, Chuck Lorre. Na entrevista, a equipe admitiu que chegou a achar que não conseguiria levar o programa adiante após a saída de Charlie Sheen, no começo do ano.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

“Eu, sinceramente, sentia que tínhamos tido uma ótima experiência, poderíamos encerrar ali e estaria grato por tudo”, revelou Cryer, falando sobre o que pensou quando a série entrou em hiato, em março.

Coube ao produtor, Lorre, resolver como agir dali em diante: “parecia uma pena não tentar manter juntos esses ótimos elenco, time de roteiristas e equipe. Mas sim, muitas vezes achei que o programa acabaria por tropeçar em um final indigno”.

Lorre acrescentou que, por fim, deram conta de alcançar um status de série “bem desenvolvida e completamente nova, ao mesmo tempo” que funcionou.

“Mudar para a casa de alguém é algo assustador”, disse Kutcher. "Vai saber qual seria a dinâmica e como todos se sentiriam? Quis garantir que fosse confortável para todos e para mim mesmo. E acho que realmente chegamos nesse ponto.”

A proposta, agora, é tentar manter a linha de humor já conhecida e aprovada pelos fãs, mesmo que muito tenha mudado. “Ainda é uma série que passeia pelo vagamente inaceitável”, explicou Lorre. “Somos conhecidos pelo mau gosto. Sabemos disso e temos prazer nisso”, brincou Cryer. “Os roteiristas sempre sentiram que, comigo, estavam lidando com um ator sem qualquer orgulho e bem disposto a fazer qualquer coisa ridícula. Agora eles têm dois”, comentou, se referindo a Kutcher e complementando que esse humor incluirá um pouco de nudez.

Analisando uma certa inversão de papeis que acontece a partir da próxima temporada (e que já havia sido revelada anteriormente, leia aqui), Cryer se aprofunda: “ele [Walden, o personagem de Kutcher] é todo desajeitado socialmente, o que me permite formar uma espécie de relação de mentor com ele, o que, claro, é ridículo, porque meu personagem é todo perdido como ser humano. Não sou mais o estudante, sou o professor. É meu momento Yoda.”