"Eles são fascistas, nós somos resistência", exclama Marcelo D2 no Festival João Rock

O rapper carioca foi uma das 23 atrações presentes na 18ª edição do evento em Ribeirão Preto

Nicolle Cabral, de Ribeirão Preto Publicado em 16/06/2019, às 16h00

None
Marcelo D2 no João Rock 2019 (Foto: Fotos: Deividi Correa e Denilson Santos / AgNews)

Ao som de “Alto da Colina}”, canção que integra o seu novo disco, Amar É Para Os Fortes, Marcelo D2 pontua o cenário atual: “Não mandaram educação, só mandaram a PM”. Sendo uma das clássicas atrações do festival João Rock, que acontece há 18 edições, em Ribeirão Preto, desta vez, D2 dividiu o palco principal com as atrações Fuze, Scalene, Zeca Baleiro, BaianaSystem, Alceu Valença, Paralamas do Sucesso, CPM22, Pitty e Emicida e Rael, com a participação ilustre de Mano Brown neste sábado, 15. 

“Eles são fascistas, nós somos resistência”, soltou a letra o rapper carioca ao iniciar a canção “Resistência Cultural” e o público se envolver com os já frequentes coros de protesto contra o atual Presidente da República, Jair Bolsonaro. D2, que segue a sua turnê com o seu álbum visual, mesclou os hits de sua carreira ao lado de Sain KTT, seu filho, como “Desabafo/Deixa Eu dizer” (2008) e “Eu Já Sabia” (2013). 

Mesmo usando uma bota ortopédica, e às vezes acompanhado por uma bengala, devido à uma torção no tornozelo durante o torneio de futebol promovido pelo João Rock dias antes do festival, D2 manteve o clássico “vamos fazer barulho aí, porra!”. Com “Mantenha o Respeito”, Planet Hemp também foi lembrado com carinho pelo cantor por já terem se apresentado em outras edições do festival. 

O grupo baiano BaianaSystem também se destacou no evento ao exaltarem o folclore brasileiro, as culturas indígenas, africanas e latino-americana. “Demarcação já!”, exclamou Russo Passapusso. Além disso, o grupo dedicou o show para todos os estudantes presentes no João Rock, em referência a Greve Geral pelas ações do Governo, como o corte de gastos na área da educação no país. 

Com um line-up cheio e tamanha afinidade dos projetos, vários shows do festival contaram com alguma participação especial. A cantora baiana, Pitty, por exemplo, convidou ao palco Russo Passapusso para cantar a faixa “Roda”, que integra o novo disco Matriz. Além disso, o Emicida a convidou para apresentarem juntos a canção “Hoje Cedo” (2018).

Outra novidade da edição foi o palco Fortalecendo a Cena voltado para a cultura hip-hop. Com Rincon Sapiência, Djonga, BK' e Filipe Ret na linha de frente, o espaço foi tomado pelos fãs dos rappers em ascensão. A organização também trouxe para o Palco Brasil a Edição Brasília, afim de enaltecer a cena da música braziliense com Capital Inicial, Natiruts e Raimundos

A 18ª edição do João Rock recebeu 23 atrações e promoveu 13 horas de música simultânea para 65 mil pessoas no Parque Permanente de Exposições de Ribeirão Preto.

*A Rolling Stone Brasil viajou a convite do festival