Elton John demite banda e funcionários de mansão em crise de shows cancelados

Cantor e marido dependiam dos lucros da turnê Yellow Brick Road Tour para aposentadoria

Redação Publicado em 01/06/2020, às 12h58

None
Elton John (Foto: Matt Sayles/Invision for Black Ink/AP Images)

Elton John demitiu diversos funcionários após o adiamento e cancelamento de shows da turnê Yellow Brick Road Tour, a última da carreira, devido à pandemia de coronavírus. A série de shows teve início em setembro de 2018, e o último show anunciado aconteceria em abril de 2021, na Nova Zelândia. 

Com mais de 30 datas canceladas ou adiadas, de apresentações marcadas para acontecer entre março e julho, além de apresentações adiadas para 2021, o músico sofreu um prejuízo de 60 milhões de libras, mais de R$ 400 milhões, , de acordo com informações do Daily Mail.

+++ LEIA MAIS: Elton John e Lady Gaga: Como começou a amizade que já dura há uma década?

Segundo o site, a banda de Elton John também foi demitida, inclusive músicos de longa data, como o guitarrista Davey Johnstone e baterista Nigel ­Olsson, além de funcionários da mansão da família de Elton

Com o impacto financeiro da mudança na turnê, o músico considerou usar o esquema de licença governamental para manter os funcionários da Rocket Entertainment, com o auxílio do governo do Reino Unido para pagar 80% dos salários, mas o cantor resolveu pagar a equipe do próprio bolso. 

+++ LEIA MAIS: Elton John compartilha “o melhor conselho” que recebeu na carreira

O dinheiro das apresentações garantiria a aposentadoria do Rocketman e o marido, David Furnish. Apesar da fortuna de cerca de 360 milhões de libras, de acordo com  levantamento do Sunday Times, o artista avalia se precisa realizar mais economias.


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE