Elvis Presley queria que John Lennon fosse "expulso dos EUA"

Em uma publicação do Daily Mail, o jornalista Chris Hutchins conta que o Rei do rock n'roll discordava do posicionamento político do ícone pop, John Lennon

Redação Publicado em 08/01/2020, às 13h52

None
Elvis Presley morreu em 1977 (Foto: NBC)

Elvis Presley, às vezes apelidado como o Rei do rock n'roll, morreu há mais de 40 anos - mas o nome e o legado do cantor continua vivo. Embora ele seja considerado um ícone cultural havia rumores de que Elvis não se dava bem com muitas outros artistas, devido à personalidade competitiva.

+++ LEIA MAIS: Elvis Presley detestaria selfies, mas amaria tecnologia, imagina viúva Priscilla

No entanto, Tom Jones, astro de "It's Not Unusual", teve uma reputação semelhante à de Elvis e se tornou um dos amigos mais íntimos dele. 

Em uma publicação Daily Mail, de 2011, Chris Hutchins explicou como eles desenvolveram uma "profunda amizade". Segundo Hutchins, os dois se sentiam muito a vontade um com o outro e tinham uma antipaia em comum: John Lennon

+++ ANÁLISE: os 50 anos da reinvenção de Elvis Presley na TV dos EUA

Elvis ficava completamente furioso com qualquer menção ao nome do ex-beatle. "A antipatia dele pelo Beatle 'pacifista' nasceu desde a noite em que levei o Fab Four à casa dele para a primeira - e última - reunião". 

A razão? Lennon irritou Presley ao falar sobre como se sentia com a guerra no momento em que entrou na enorme sala e viu os abajures com mensagens gravadas: "Todo o caminho com LBJ [ex-presidente dos EUA, Lyndon B Johnson]'. O ex-beatle odiava o presidente por incentivar a Guerra do Vietnã. 

+++ LISTA: 7 músicas sobre 'rock and roll' antes mesmo da existência do 'rock and roll'

Enquanto Elvis havia sido convocado para o exército dos Estados Unidos entre entre 1958 e 1960, enquanto a Guerra do Vietnã ainda acontecia, portanto, eles tinham pontos de vistas diferentes sobre o assunto. 

Tempo depois, Hutchins lembrou que Elvis disse ao Tom como ele queria que Lennon fosse "expulso dos EUA". 

 "Ele deveria ter sido expulso há muito tempo."

+++ LEIA MAIS: Jimmy Page não gostava dos primeiros discos dos Beatles: “Não era nada especial”

Sr. Hutchins comentou que Tom compartilhou os mesmos sentimentos e que "pela primeira vez naquela noite, Elvis sorriu porque Tom estava falando seu tipo de linguagem". 

A dupla permaneceu unida e trocavam presentes extravagantes regularmente antes da morte súbida de Elvis em 1977. 


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'