Elza Soares fala sobre violência policial nos EUA e no Brasil: ‘Aqui o povo não está nem aí. É mais um que vai embora. Lá não, eles protestam’

A cantora de 90 anos deu entrevista ao podcast G1 Ouviu

Redação Publicado em 23/07/2020, às 12h59

None
Elza Soares no Rock in Rio 2019 (Foto: Bleia / I Hate Flash)

Nesta sexta, 24, de acordo com o portal G1, a nova música de Elza Soares em parceria com Flávio Renegado, "Negão Negra", será disponibilizada em todas as plataformas digitais. A música composta pelo rapper mineiro e Gabriel Moura é um protesto sobre o racismo estrutural no Brasil.

+++LEIA MIAS: 7 momentos absurdos das lives brasileiras que nunca veríamos em shows: Sandy e Junior tocam Mamonas Assassinas e Luiz Carlos zoa Neymar

Em entrevista ao podcast G1 ouviu, a cantora, que completou 90 anos recentemente, relembrou o dia em que foi ao show de calouros de Ary Barroso na Rádio Tupi: "Vim do planeta fome e continuo no planeta fome. É um país desigual, é uma coisa horrível, a gente vive nisso."

Depois, ela comentou sobre a violência policial contra negros, ressaltando que as sociedades brasileira e norte-americana reagem de formas diferentes quando acontece uma atrocidade tal qual o assassinato de George Floyd em Minneapolis.

+++LEIA MAIS: Como o isolamento social afeta a criatividade dos artistas no Brasil?

"O povo aqui não está nem aí. É mais um que vai embora. Lá não, eles protestam, é bonito, é forte. Acho que lá está certo", afirma. "Tem que gritar mesmo tem, tem que falar, tem que botar a boca no trombone, tem que gritar."

 


+++ FREJAT: O DESAFIO É FAZER AS PESSOAS SABEREM QUE O DISCO EXISTE