Em 1968, Jimi Hendrix foi preso na Suécia por confusão em hotel

No dia 4 de janeiro de 1968, o astro teve um acesso de raiva e foi parar atrás das grades

Redação Publicado em 04/01/2021, às 14h25

None
Jimi Hendrix (Foto: Bruce Fleming / AP)

Artistas podem ser rebeldes, temperamentais e se meter em situações ilegais - e Jimi Hendrix definitivamente tinha algumas dessas características. No dia 4 de janeiro de 1968, foi a vez do guitarrista ficar atrás das grades após uma confusão regada a álcool e drogas em um hotel na Suécia.

+++LEIA MAIS: Jimi Hendrix: Relembre a performance arrepiante de ‘Voodoo Child (Slight Return)’ em Maui; assista

O incidente aconteceu quando Hendrix fazia uma turnê na Suécia, em janeiro de 1968. No dia 3 de janeiro, os músicos da turnê Jimi Hendrix Experience se hospedaram no Hotel Opalen, na cidade de Gothenburg, e foram para uma balada. Contudo, a festa continuou no quarto do baterista Mitch Mitchell quando, às 2 da manhã do dia seguinte, voltaram ao hotel.

A farra com muitas drogas e álcool gerou reclamações de hóspedes, que fizeram o recepcionista noturno checar a situação do quarto. Quando ele entrou, Hendrix estava deitado em uma poça de sangue e a acomodação estava destruída. Conhecido por ter acessos de raiva quando bebia e se drogava, o guitarrista foi preso e levado para tratamento no hospital.

+++LEIA MAIS: Juventude, fama e vício: a soma problemática do famoso 'Clube dos 27'

O músico foi acusado de danos criminais e proibido de viajar, já que foi forçado a se apresentar na delegacia de polícia todos os dias às 14h pelas duas semanas seguintes. No dia 16 de dezembro de 1968, o guitarrista foi julgado e precisou pagar uma multa de 3.200 coroas suecas (o equivalente a cerca de R$ 2.039 atualmente). 

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++SHOWS QUE PERDEMOS EM 2020 | ROLLING STONE BRASIL