Em busca do amor verdadeiro: Elvis Presley "não era um cara de uma noite"

Michael St. John, amigo do astro, relatou à Closer Weekly sobre o lado romântico do Rei do Rock

Redação Publicado em 13/01/2020, às 20h22 - Atualizado às 21h02

None
Elvis Presley morreu em 1977 (Foto: NBC)

Ícone da sedução e do Rock n' Roll, Elvis Presley conquistou uma legião de fãs com seus álbuns, filmes, voz sedosa e olhos azuis. No entanto, o músico queria ter alguém especial. Em entrevista à Closer Weekly neste sábado, 11 , Michael St. John, amigo do astro, revelou que Presley "não era um cara de uma noite".

+++ LEIA MAIS: Elvis Presley detestaria selfies, mas amaria tecnologia, imagina viúva Priscilla

Segundo John, Elvis preferia ter alguém especial em sua vida, “Ele sempre pareceu procurar por um amor verdadeiro que parecia iludi-lo".

Elvis Presley mantinha seus valores tradicionais nos relacionamentos. Além de ter casado com Priscilla Presley, na década de 70, o astro namorou algumas mulheres. Entre suas namoradas estão Cybill Shepherd, Linda Thompson e Ginger Alden - todas com raízes na cidade natal do astro, Memphis, Tennessee. 

+++ LEIA MAIS: Ídolo de Elvis, Beatles e eterno sofredor: há 30 anos morria o lendário Roy Orbison

Atualmente com 69 anos, Cybill Shepherd revelou que Elvis Presley era um cavalheiro quando se tratava de encontros. "Ele alugava um dos grandes cinemas até a meia-noite", explicou a ex-namorada do astro.

Shepherd também disse detalhou os gostos cinematográficos de Elvis Presley, apreciador de longas de ação e velho oeste, "nunca escolhia os próprios filmes". 

+++LEIA MAIS: Cinebiografia de Elvis Presley ganha data de estreia para 2021

E as noites românticas não eram simples jantares a dois. Ginger Alden detalhou que os encontros eram serenatas privadas: “Ele adorava tocar órgão [enquanto usava] esse grande manto de jóias. Tê-lo cantando para mim é uma imagem que sempre terei".

Apesar do lado romântico, Presley vivia em altos e baixos devido ao vício em medicamentos. O astro carregava armas, e frequentemente as disparava dentro de casa. "Não havia aviso", revelou Linda Thompson.

+++LEIA MAIS: Netas de Elvis Presley foram proibidas de participar de evento que celebra o avô

Elvis Presley morreu em 16 de agosto de 1977, e deixou saudades para os fãs e suas ex-namoradas - conhecedoras da intimidade romântica do astro. “Eu amei Elvis com todo o meu coração e sabia no fundo que ele era uma boa pessoa", relatou Ginger Adams.  


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'