Em busca do rap universal

Rapper Rincon Sapiência assina contrato com selo de Rick Bonadio, tendo como ambição tornar o hip-hop um estilo para todos

Por Simone Bertuzzi Publicado em 27/07/2010, às 17h16

Rincon Sapiência e Rick Bonadio assinam contrato para o lançamento do primeiro disco do rapper
Divulgação

"Ele consegue falar do gueto, do problema com a polícia, citar o problema racial, a falta de grana, tudo isso. Mas consegue colocar tudo na mesma música. Em 'Elegância' ele fala tudo isso, mas com aquela malandragem que é gostoso de ouvir. Eu pirei", diz o produtor musical Rick Bonadio sobre Rincon Sapiência, rapper que assinou contrato com seu selo, o Midas Music, no último dia 22.

Sapiência concorre ao prêmio de melhor artista de rap nacional do VMB 2010. Tímido, ele mostra empolgação ao oficializar a parceria com Bonadio. Ao som de "Elegância", o rapper deu o primeiro passo para a carreira de músico profissional. Morador da periferia de São Paulo, Sapiência largou o trabalho de telemarketing quando percebeu que suas rimas improvisadas faziam sucesso nas festas de hip-hop, e decidiu seguir em frente na música. "E esse foi o lance mais legal, de poder viver fazendo música. Sobrevivendo, por enquanto. Aí chegou uma hora que a minha ambição pediu mais", afirma o cantor.

Há cerca de um mês, Bonadio conheceu a música de Rincon Sapiência e percebeu que os dois tinham um ponto de vista em comum sobre o rap. O desejo da dupla é tornar o estilo mais universal. "É um grande desafio porque a Midas Music e o Rincon estão numa batalha pra conseguir ajudar o movimento do hip hop nacional nos meios maiores, para o Brasil inteiro. A gente quer tocar em todas as rádios, fazer do rap nacional o que é o rap nos Estados Unidos, o estilo musical que domina. Eu pretendo contratar outros artistas e acredito que o público já está preparado para ouvir o rap de uma maneira grande. Acho que o rap já pode brigar de igual para igual com os outros estilos no país", acredita o produtor.

Sapiência declara que busca outras influências musicais na hora de gravar e que se inspira na música afro durante seu processo criativo. "Eu venho trabalhando em cima do rap com uma textura mais universal, que qualquer pessoa ligada ao rap ou não possa ouvir e gostar, e bebendo bastante da música afro. Estou trabalhando com as frequências bem graves, simulando tambores e percussão", completa.

Rincon Sapiência, também chamado de Manicongo, diz que tem facilidade de improvisar rimas no palco e que agrega essa habilidade às suas gravações. "Tenho mais de cinquenta músicas que acho legais e que vieram no improviso. Comecei a aparecer mais na cena com essas paradas dos improvisos freestyle", relembra. Sapiência enfatiza a importância dos versos e diz, atualmente, estar ouvindo Djavan. "O foco que eu tenho é de fazer a parada mais universal possível, mas que as pessoas identifiquem como rap. Tenho escutado bastante Djavan, principalmente o disco Lilás, de 84. A música pop hoje em dia bebe muito dos anos 80, é meio que a tendência do momento, e um tema popular é falar de relacionamento. E o Djavan é um cara que fala muito bem disso. Ele não trabalha em cima do óbvio."

O primeiro álbum de estúdio de Rincon Sapiência começa a ser gravado nesta semana, e tem previsão de lançamento para novembro. "Elegância", o primeiro single, será lançado oficialmente em agosto. A música ganhou videoclipe produzido pela Porqueeu Conceito e Conteúdo e dirigido por Gabriel Braga e Luis Rodrigues. Assista abaixo: