Em edição mais vazia, Coachella traz Paul McCartney e Leonard Cohen

Foram mais de 130 atrações em três dias de festival no deserto californiano; confira galeria de fotos

Da redação Publicado em 20/04/2009, às 13h05

Paul McCartney, vulgo Macca, misturou hits do Beatles, do Wings e da carreira solo na abertura da décima edição do Coachella Music & Arts Festival

Ver Galeria
(7 imagens)

Há dez anos levando caravanas do rock ao deserto em Indio, Califórnia, o Coachella Music & Arts Festival aconteceu entre 17 e 19 de abril, com mais de 130 atrações em intensivão de shows que varava o dia das 13h à 0h30.

Conhecido por devolver aos palcos bandas como Pixies, Jesus and Mary Chain, Portishead e Rage Against the Machine, o Coachella, este ano, só emplacou um grande retorno, com a irlandesa My Bloody Valentine (na verdade, de volta à ativa desde 2007, e com promessa de adicionar em breve mais um integrante à sua formação). A abertura, na sexta, 17, ficou a cargo de Paul McCartney, que, 35 canções e 2h45 depois (confira o setlist aqui, deixou em seu rastro hits do Beatles, do Wings e da carreira solo. Sem receber as cogitadas participações especiais de Ringo Starr ou Dhani, filho de George Harrison, o ex-Beatle lembrou, ainda, de sua mulher, Linda, morta há exatos 11 anos ("Este é um dia muito emotivo para mim. Mas isso é bom", disse, dando soquinhos no peito).

No meio da performance de "Got To Get You Into My Life", o próprio Sir McCartney "vazou" imagens inéditas do game Rock Band: Beatles, a ser lançado no dia 9 de setembro (confira no vídeo abaixo).

Mas McCartney não foi o único veterano da edição - segundo fãs, esvaziada em relação a outros anos. Também tocaram na sexta o britânico Morrissey (atacando hits do Smiths como "This Charming Man") "Some Girls Are Bigger Than Others") e o canadense Leonard Cohen, com interpretação de seu hino "Hallelujah" ao pôr do sol.

O primeiro dia contou, ainda, com representantes das nova e não tão nova gerações do rock, como Franz Ferdinand, Ting Tings, Girl Talk, Beirut e Conor Oberst.

A banda norte-americana The Killers foi escalada como nome mais forte para o segundo dia, mas quem polarizou atenções foi M.I.A., de volta ao Coachella dois meses depois de parir o primeiro filho. A cantora nascida no Sri Lanka entrou como substituta de Amy Winehouse, que teve visto negado para entrar nos EUA. Ao site Rock Daily, M.I.A. disse que muito mudou desde sua primeira apresentação no deserto californiano, em 2005. "Era meu primeiro festival e eu só tinha feito uns cinco shows na vida!"

No terceiro dia, subiram aos palcos The Cure, My Bloody Valentine, Yeah Yeah Yeahs e Brian Jonestown Massacre, entre outros. Clique aqui para checar o line-up completo.