Em processo de democratização, Academia convida três brasileiros para votar no Oscar

João Moreira Salles, Sergio Mendes e Adriano Goldman e mais 319 pessoas estão na lista de possíveis novos membros do grupo

Redação Publicado em 26/06/2015, às 20h30 - Atualizado em 27/06/2015, às 17h24

Sergio Mendes
Divulgação

Criticada pelo domínio de profissionais de origem caucasiana na lista de indicados para o Oscar deste ano, a Academia que realiza a premiação mais prestigiada do cinema dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira, 26, uma diversificada lista, com 322 pessoas convidadas a fazer parte do corpo de votantes. Entre eles, três brasileiros.

Oscar 2015: Birdman é o Melhor Filme, Boyhood decepciona e O Grande Hotel Budapeste surpreende com prêmios periféricos.

O documentarista João Moreira Salles, de Santiago e Entreatos, o músico e compositor Sérgio Mendes (na foto acima), um dos precursores da bossa nova e responsável pela trilha sonora das animações Rio e Rio 2, e o diretor de fotografia Adriano Goldman, de O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias e A Condenação, foram os nomes nacionais escolhidos.

Diretor brasileiro Carlos Saldanha, de Rio, comandará trilogia sobre animais fantásticos.

O ingresso deles e dos demais recém-lembrados no grupo, que em 2014 era composto por 6.124 votantes, depende da aprovação dos próprios convidados, mas raramente alguém rejeita a proposta.

Wagner Moura anuncia a data de estreia da série Narcos.

RoboCop de José Padilha dá ênfase na transformação de homem em máquina.

Além dos “forasteiros”, astros de Hollywood também foram chamadas, casos de Daniel Radcliffe (o protagonista da franquia de Harry Potter), Eddie Redmayne (vencedor do Oscar de Melhor Ator Principal deste ano por A Teoria de Tudo), J.K. Simmons (vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante deste ano por Whiplash: Em Busca da Perfeição), David Oyelowo ( Selma: Uma Luta Pela Igualdade), Felicity Jones (A Teoria de Tudo), Emma Stone (Histórias Cruzadas) e Rosamund Pike (Garota Exemplar).

Essa última lista de profissionais sugeridos para votar no Oscar foi mais numerosa do que a dos anos anteriores e tentou englobar um maior número de nacionalidades e origens diferentes. Em 2015, todos os 20 candidatos aos prêmios de melhor ator ou atriz, principal ou coadjuvante, eram brancos. Além disso, poucas mulheres e representantes de minorias raciais compuseram as demais categorias.