Em rara entrevista, Liam Gallagher revela planos musicais e volta a criticar Noel

Vocalista, que deve lançar músicas inéditas em 2017, falou sobre a discutida volta do Oasis e zombou dos amigos (Bono e Damon Albarn) do irmão

Redação Publicado em 24/08/2016, às 12h01 - Atualizado em 25/08/2016, às 12h50

Liam Gallagher canta em uma das últimas apresentações do Oasis, no festival Roskilde Festival, na Dinamarca, em julho de 2009.

Ver Galeria
(2 imagens)

Desde o fim do Beady Eye, em 2014, o ex-vocalista do Oasis, Liam Gallagher, tem se mantido longe dos holofotes e da imprensa. Ele, contudo, deu uma entrevista para a matéria de capa da revista britânica Q, a primeira em anos, e revelou os planos para o futuro – além de, claro, criticar o irmão, Noel.

O Gallagher mais novo afirmou ter composto canções suficientes para um disco, o qual ele gravaria até o fim deste ano, para ser lançado, possivelmente, no primeiro semestre de 2017. “As músicas vão chocar as pessoas”, disse ele à Q. “É um álbum composto por mim, que tem todos os ingredientes e soa bem.”

LEIA TAMBÉM

20 anos de Definitely Maybe: a estreia do Oasis faixa a faixa

[Blog] Liam canta “Wonderwall”, do Oasis, com fãs em Malta

[Lista] Noel Gallagher esteve presente na nossa lista de melhores de 2015

O vocalista, entretanto, deixou claro que “não está embarcando em uma carreira solo”. “Todos devem saber disso”, ponderou. “São só umas dez ou 11 músicas que compus e foram escolhidas para serem gravadas. Elas têm charme, atitude, as melodias são loucas e as letras são engraçadas para caralho. Não é Pink Floyd nem Radiohead.”

Entre críticas ao Coldplay e à música atual, Gallagher voltou a atacar o alvo favorito dele: o irmão e ex-companheiro de Oasis, Noel Gallagher. Segundo ele, Noel vive em uma bolha e tem a vida “mapeada desde o momento em que ele acorda”, além de “morar em uma mansão milionária”, beber “vinhos indicados por Bono”, do U2, e “ser amigo de Damon Albarn”, do Blur.

“Muitas pessoas dizem que eu preciso me acalmar em relação a Noel”, acrescentou Liam. “Não até que eles acabem com o Twitter. Fiquei sabendo que os tuítes o deixam puto. Alguém me disse que a única coisa que deixa ele enfurecido são meus tuítes. Ótimo. Eles vão continuar e vão maiores e melhores.”

Sobre a tão falada possível volta do Oasis, ele disse que “se [Noel] não me quer na banda, então eu também não quero estar em uma banda com alguém que não me quer lá”. “Você acha que eu queria estar em uma banda com aquele idiota?”, confessou. “Ele diz: ‘Liam tem que mudar’. Vá se foder. Então eu só tuíto quando ele dá a deixa, porque não vou deixar ele sair disso ileso.”