EMI processa site que vende faixas do Beatles a US$ 0,25

Medida legal é tomada na mesma semana em que a gravadora anuncia pen drives com álbuns do Beatles, primeiro lançamento da banda em formato digital

Da redação Publicado em 05/11/2009, às 15h25

A EMI tomou medidas legais contra o site BlueBeat, que passou a oferecer todo o catálogo dos Beatles para download, a US$ 0,25 cada faixa, uma semana depois do lançamento de 14 álbuns remasterizados da banda, em 9 de setembro. Até a publicação desta notícia, a oferta continuava no ar.

"EMI não autorizou a venda do conteúdo no Blue Beat", declarou uma porta-voz da gravadora, atualmente sob domínio do fundo de investimentos Terra Firma. Segundo a agência de notícias Reuters, um processo contra o endereço virtual, por conta de infração de direitos autorais, foi aberto no começo da semana.

A gravadora tem sido reticente em pôr sua maior fonte de renda, os Beatles, dentro da era digital, apesar de McCartney já ter se manifestado a favor da venda online. O maior avanço ocorreu esta semana, com a divulgação de edição limitada de pen drives com os discos remasterizados do quarteto de Liverpool (nenhuma faixa do gadget poderá ser repassada pela internet, claro). Lojas virtuais como iTunes não têm permissão para comercializar a música do conjunto.

O Blue Beat, baseado na Califórnia (fato incomum: o normal, para sites que se valem da pirataria, é escolher países de domínio mais neutro), oferece faixas na média de US$ 0,25, uma pechincha frente ao valor cobrado pelo iTunes, em torno de US$ 0,79. A URL - que permite aos consumidores em potencial escutar todas as faixas na íntegra, via streaming, fato inédito em canais oficiais dos Beatles - também oferta músicas de Kanye West, Rolling Stones e 50 Cent, entre outros.