Emmy 2016: quem vai vencer e quem deveria vencer

Nossos palpites e apostas para a 68ª edição do maior prêmio da TV

Rolling Stone EUA Publicado em 18/09/2016, às 14h27 - Atualizado às 17h51

Emmy 2016
Reprodução

Em uma era em que a televisão está no auge, quem sai ganhando é o público. Os telespectadores têm hoje uma variedade sem precedentes de programas, todos com um nível de qualidade também sem precedentes. Nesse contexto, a 68ª cerimônia anual dos prêmios Emmy, que irá ao ar no domingo, 18, poderá ser definitiva para definir o que é bom e o que é excelente na TV norte-americana.

Eis aqui a nossa tentativa de fazer o mesmo. Abaixo, você encontrará algumas das previsões de possíveis vencedores, estrelas que merecem um lugar na premiação e os excluídos que também deveriam ter tido um lugar ao sol.

Melhor Drama

The Americans

Better Call Saul

Downtown Abbey

Game of Thrones

Homeland

House of Cards

Mr. Robot

Vai vencer:Mad Men, a última joia da coroa na Nova Era de Ouro da TV, encerrou com louvor, no ano passado, o legado iniciado em 2007. Ainda assim, Game of Thrones, conseguiu vencer. Apesar de já ter passado da hora de The Americans e do debutante Mr. Robot ser merecedor, é bem provável que Khaleesi e sua turma repitam a mesma faceta da edição anterior do evento.

Deveria vencer: Nós já dissemos isso no ano passado enquanto fazíamos nossas apostas: “Nenhuma série é mais inventiva e incisiva que Game of Thrones.” Com o clímax de cair o queixo de “Battle of the Bastards” e a destruição de praticamente metade do elenco pela Rainha Cersei Lannister, a sexta temporada da série encerrou com tudo este ano e, por isso, merece nada menos que o ouro.

Injustiçado: Enquanto a sexy The Affair e a promissora sátira UnREAL tiveram que se contentar com uma indicação a Melhor Atriz Coadjuvante para pelo menos conseguirem estar dentro da premiação, as duas maiores surpresas Halt and Catch Fire e The Leftovers foram deixadas injustamente de fora da categoria. Qualquer um desses quatro programas mereciam os lugares ocupados pela tríade Downton Abbey, Homeland e House of Cards.

Melhor Comédia

Black-ish

Master of None

Modern Family

Silicon Valley

Transparent

Unbreakable Kimmy Schmidt

Veep

Vai vencer: No ano passado, Veep bateu a aclamada recém-chegada Transparent e a vencedora recorrente Modern Family, isso em uma categoria que tende a gostar de se repetir. É bem provável que o programa repita o feito este ano, ainda que Black-ish e Master of None tenham entrado na disputa com a brecha de série “principiante” deixada por Transparent.

Deveria vencer: A reputação de Veep como uma das melhores sátiras cresce a cada temporada. Por isso, outra vitória seria justa e merecida. É claro que é possível aplicar a mesma lógica à Silicon Valley, porém Veep tem um apelo maior.

Injustiçado: A ausência de Ilana Glazer e Abbi Jacobson, de Broad City (e também do Andy Daly, de Review) começa a parecer proposital, um boicote a séries que ultrapassam a linha da premissa clássica das sitcoms. Isso sem contar séries como Bojack Horseman e Rick and Morty, que nem ao menos foram consideradas para a categoria de animação.

Melhor Ator em Série Dramática

Kyle Chandler, Bloodline

Rami Malek, Mr. Robot

Bob Odenkirk, Better Call Saul

Matthew Rhys, The Americans

Live Schreiber, Ray Donovan

Kevin Spacey, House of Cards

Vai vencer: Embora já tenha passado da hora de Matthew Rhys vencer com a notável atuação como o agente da KGB Philip Jenkins em The Americans, a estreia de Rami Malek em Mr. Robot como Elliot Alderson é o tipo de atuação que leva um ator ao estrelato da noite para o dia. Apostar em um novato esquisitão é um negócio arriscado em uma categoria como esta, mas é um risco que nós estamos dispostos a correr.

Deveria vencer: Honestamente, em uma briga entre Malek e Rhys fica difícil saber dizer ao certo.

Injustiçado: Embora tenha tido que lidar com problemas parecidos com os do anti-herói de Malek, Justin Theroux foi capaz de emocionar – tanto quanto o protagonista de Mr. Robot – ao encarnar Kevin Garvey na segunda temporada de The Leftovers. O Pablo Escobar de Wagner Moura, em Narcos, compartilha da mesma falta de empatia com a humanidade que Alderson. Ambos poderiam muito bem substituir Schreiber/Spacey na competição.

Melhor Atriz Dramática

Claire Danes, Homeland

Viola Davis, How to Get Away With Murder

Taraji P. Henson, Empire

Tatiana Malsany, Orphan Black

Keri Russell, The Americans

Robin Wright, House of Cards

Vai vencer: Agora que a veterana Keri Russell finalmente conseguiu ser indicada pelo excelente trabalho dela em The Americans, nosso palpite é que a atriz levará o Emmy para casa.

Deveria vencer: Se Keri ganhasse, seria uma vitória justa e merecida. Da mesma forma que Taraji P. Henson ou então a vencedora da edição passada, Viola Davis. No entanto, fica difícil de superar Tatiana Malsany, que interpreta metade do elenco do drama Orphan Black.

Injustiçado: Tanto Regina King quanto Carrie Coon, de The Leftovers, poderiam ganhar uma indicação. Assim como Ruth Wilson, da série The Affair. Outra que merecia levar o prêmio é a atriz Michelle Dockery, que chamou atenção como a Lady Mary em Downtown Abbey: a atuação merecia muito mais uma indicação do que o próprio drama histórico.

Melhor Ator em Comédia

Anthony Anderson, Black-ish

Aziz Ansari, Master of None

Will Forte, The Last Man on Earth

William H. Macy, Shameless

Thomas Middleditch, Silicon Valley

Jeffrey Tambor, Transparent

Vai ganhar: Nossas apostas estão em Anthony Anderson. O personagem dele é o alicerce que sustenta Black-ish, além de representar o ponto alto de uma longa carreira nas telinhas. Ou seja, o tipo de coisa que o Emmy foi feito para premiar.

Deveria ganhar: Nossa aposta sentimental é Will Forte, graças à atuação como o incorrigível idiota MacGruber no Saturday Night Live e também como Will Grello em Tim and Eric Awesome Show, Great Job!. Forte praticamente carrega nos ombros a série The Last Man on Earth.

Injustiçado: Enquanto a Academia não altera suas regras para poder encaixar o programa de quinze minutos de Eric Andre entre os indicados, nós apostamos em Andy Daly como o injustiçado da vez. O ator colocou tanta emoção na comédia Review que ela poderia muito bem ter entrado para a categoria de Melhor Série Dramática.

Melhor Atriz em Comédia

Ellie Kemper, Unbreakable Kimmy Schmidt

Julia Louis-Dreyfus, Veep

Laurie Metcalf, Getting On

Tracee Ellis Ross, Black-ish

Amy Schumer, Inside Amy Schumer

Lily Tomlin, Grace and Frankie

Vai vencer: A esta altura, Julia Louis-Dreyfus pode ser considerada uma lenda das telinhas. Não há motivos pelos quais ela não deveria levar o prêmio novamente. Ainda mais se considerarmos que depois da saída do criador/showrunner Armando Iannucci, é ela que leva Veep adiante.

Deveria vencer: Seria maravilhoso ver Tracee Ellis Ross recuperar as honrarias dos tempos de Girlfriends. No entanto, a veterana Laurie Metcalf é quem mais tem a capacidade de derrotar Julia na premiação.

Injustiçado: É um tanto quanto absurdo imaginar Girls e Broad City sem que Lena Dunham, Ilana Glazer e Abbi Jacobson, respectivamente, sejam celebradas pela existência das séries. A mesma lógica pode ser aplicada para Rachel Bloom em relação a Crazy Ex-Girlfriend.