Empresário que lançou Bee Gees e Cream, Robert Stigwood morre aos 81 anos

Australiano também produziu Embalos de Sábado à Noite e Grease

Redação Publicado em 04/01/2016, às 19h12 - Atualizado às 20h03

Da esquerda para a direita, Barry, Robby, Robert Stigwood e Maurice Gibb
WENN.com

Empresário responsável por lançar bandas como Bee Gees e Cream, do Eric Clapton, o australiano Robert Stigwood (de camisa listrada, na foto acima) morreu nesta segunda-feira, 4, aos 81 anos. De acordo com o TMZ, a causa da morte ainda não foi revelada.

De Grease a Footloose: vídeo para música de Mark Ronson reúne cenas de dança de mais de 100 filmes

Entre os casos famosos envolvendo o empresário estão a forma enérgica como tratava a turnê de Chuck Berry no início da década de 1960, em uma fase em que o músico era conhecido por ser "difícil de lidar", tocando apenas com cachê antecipado.

Stigwood foi parte da NEMS Enterprises, companhia criada em uma parceria com Brian Epstein, empresário dos Beatles, de forma que os dois uniram forças e passaram a cuidar juntos das bandas de cada um. Na época, o acordo beneficiava o produtor de tal forma que não foi bem recebida pelos Fab Four, o que motivou Paul McCartney a dizer que a banda tocaria God Save The Queen, do Sex Pistols, e cantaria fora do tom em todos os álbuns caso ele assumisse o agenciamento da banda. Após a morte de Epstein, Robert fundou a RSO Records, que funcionou entre 1973 e 1981, quando atendeu artistas como Mick Jagger, David Bowie e Rod Stewart.

Além da produção de Embalos de Sábado à Noite, Stigwood esteve por trás de outros sucesso no cinema, como Grease, Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, Star Wars: O Império Contra-Ataca e Tommy, do The Who, que viria a se tornar uma das maiores bilheterias de 1975. Para os palcos, produziu musicais como Evita, que lhe rendeu o Tony de Melhor Musical norte-americano em 1980, além dos clássicos Jesus Christ Superstar e Hair.