Empresário do RBD culpa pirataria por falta de músicas no streaming: 'Isso afetava a todos'

De acordo com Guillermo Rosas, CEO do grupo RBD, a pirataria proporcionou uma experiência ruim para os músicos e os fãs

Redação Publicado em 01/09/2020, às 09h17

None
RBD (Foto: Divulgação)

Guillermo Rosas, CEO do RBD, culpou a pirataria pela falta de repercussão das músicas do grupo nas plataformas de streaming. Em entrevista à Billboard, o empresário também contou que a discussão sobre os direitos autorais “é bem complexa e envolve muitas entidades”. (Via Metrópoles)

Ele explicou que o nome “Rebelde” era exclusivo de Cris Morena, a criadora do Dori Media Group e da versão original da novela Rebelde Way, da Argentina. Mais tarde, Morena fez uma parceria com a rede Televisa para fazer uma versão mexicana, que lançou o grupo RDB. 

“Quando a novela acabou e a banda se separou, a licença para o nome nunca mais foi renovada”, contou Rosas, que também é dono da T6H Entertainment e empresário das estrelas Anahí, Christian Chávez e Christopher von Uckermann.

+++ LEIA MAIS: Ex-RBD: Série ‘quente’ com Maite Perroni chega à Netflix; assista a um trecho

As músicas do grupo foram gravadas pela EMI Music, que foi comprada pela Universal Music Group. Contudo, a empresa não podia usar o nome da banda, segundo a Billboard.

A pirataria deixou a situação mais complicada. “As pessoas carregavam ilegalmente a música o tempo todo e isso afetava a todos. Ninguém estava monetizando essas transmissões, mas os fãs também estavam tendo uma experiência ruim. A música estaria lá em um dia e seria retirada no dia seguinte”, disse Rosas.

Contudo, o dilema sobre os direitos autorais ganhou um desfecho. Após 12 anos do fim do RBD, as músicas do grupo serão colocadas nas plataformas de streaming na próxima sexta-feira, 4. 

+++ LEIA MAIS: RBD discute possível reunião para ajudar no combate ao coronavírus, diz Christian Chávez

“Conseguir a renovação da licença e agora lançar o catálogo em plataformas de streaming foi um esforço de equipe. E nos últimos 2 anos, temos sido persistentes. Mas os fãs são realmente os heróis aqui, eles continuaram nos incentivando a fazer o nosso trabalho e bem, fizemos”, falou Rosas

Ele completou: “Para mim, pessoalmente, [o lançamento do catálogo] significa que estou movimentando a energia de milhões de pessoas para que algo maior do que o lançamento do catálogo possa acontecer. Isso moverá muitas pessoas e essa energia é muito poderosa. Quem sabe o que ou se algo mais pode acontecer, mas estamos dando um passo de cada vez.“


+++ XAMÃ: MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO, DE NIRVANA A TUPAC