Ennio Morricone volta atrás nas críticas que fez a Quentin Tarantino

Compositor italiano afirmou ter sido mal interpretado e garantiu que tem “grande respeito” pelo cineasta

Jon Blistein Publicado em 19/03/2013, às 14h02 - Atualizado às 19h17

Quentin Tarantino  e Ennio Morricone
AP

O compositor italiano Ennio Morricone se desculpou e esclareceu os comentários que fez sobre Quentin Tarantino que foram interpretadas como críticas ao diretor. Ele havia reclamado da forma como foi usada uma canção dele na trilha sonora de Django Livre, que considerou "incoerente". As informações são do site da revista Entertainment Weekly.

Entrevista: "Se eu tivesse feito Cidade de Deus, haveria bem mais risadas nele", diz Tarantino.

De acordo com o jornal The New York Times, Morricone – que é conhecido por sua extensa contribuição ao gênero faroeste e esteve em quatro filmes de Tarantino – disse a estudantes em Roma que estava descontente com o uso da canção “Ancora Qui” em Django e não voltaria a trabalhar com o cineasta, afirmando que ele “coloca as músicas sem coerência”. Ele ainda teria acrescentado sobre o filme: “Para falar a verdade, não gostei muito. Tinha muito sangue”.

Em novo comunicado, contudo, Morricone escreveu que seus comentários foram mal interpretados com apenas uma parte sendo reportada. O compositor disse que tem “grande respeito por Tarantino” e escreveu: “Estou feliz que ele tenha escolhido minha música”.

Sobre o banho de sangue em Django, Morricone disse que apenas não gosta de ver muito sangue em um filme. Ele acrescentou que ficou especialmente impressionado “com um filme feito muito bem e que o sangue foi bem utilizado. Mas isto não tem nada a ver com meu respeito por Tarantino, que continua sendo grande”.