A Califórnia é aqui

O cantor Mike Love fala como vai ser o show dos Beach Boys nesta quarta-feira, 2, em São Paulo, e revela: integrantes originais da banda podem se reunir em 2011

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 01/12/2009, às 16h01

Os Beach Boys nunca tocaram oficialmente no Brasil. O antigo líder Brian Wilson se apresentou em 2004 no Tim Festival e boa parte da banda esteve aqui para visitar a Eco 92, no Rio de Janeiro, mas apenas como convidados, sem pegar em um único instrumento. Agora, pela primeira vez, a banda se apresenta em solo tupiniquim, em apresentação única no Credicard Hall (São Paulo), nesta quarta, 2. Em entrevista por telefone diretamente de Lake Tahoe, onde mora, Mike Love, de 68 anos, o principal vocalista e único remanescente da formação original, explica o porquê da demora para chegar ao país: "Só agora houve um convite formal. Mas se der tudo certo, a ideia é voltar e passar por outras partes do Brasil".

Mike Love é o único membro fundador ainda presente. Dennis Wilson morreu em 1983 e Carl Wilson em 1998. Al Jardine e Brian Wilson dedicam-se a suas carreiras solo. Pelo menos os Beach Boys que chegam ao Brasil ainda têm em sua formação Bruce Johnston, que entrou em 1965 para substituir Brian na estrada. Bruce ficou até 1972 e se dedicou a outros projetos; voltou em 1979 e está com a banda desde então.

"Vão ser duas horas de show, acredito que todas aquelas que as pessoas querem ouvir vão estar lá, como 'Surfin' USA', 'California Girls', 'I Get Around', 'Good Vibrations', 'God Only Knows' e 'Kokomo'. Mas o show vai ter algumas músicas não tão óbvias como 'All This and That', 'Everyone's in Love With You' e 'Sail On Sailor'. Queremos cobrir todas as bases", diz Mike, afirmando que os Beach Boys querem se redimir por nunca terem tocado em nossa terra. O cantor se orgulha da durabilidade das canções da banda, e acredita que é por isso que o grupo ainda atrai multidões. "Os anos 60 marcaram um período muito bom pra a música pop, mas o que ficou nos coração das pessoas foram os Beatles, os sucessos da Motown e os Beach Boys. Não interessa quem as cante, estas canções vão ficar para sempre."

Pet Sounds, o clássico disco lançado em 1966 (segundo lugar na lista dos 500 maiores álbuns de todos os tempos da Rolling Stone EUA) é até hoje o mais aclamado do grupo. Mike diz que adora o álbum, mas acredita que as pessoas infelizmente não valorizam outros trabalhos da banda. "É difícil fazer comparações com Pet Sounds. Mas temos um catálogo vasto que nem sempre é reconhecido. Álbuns como Surf's Up, Holland, 15 Big Ones, Love You e L.A. (Light Album) têm muita coisa boa, esperando para ser descoberta".

Mike também afirma que todos os problemas com Al Jardine e Brian Wilson, seu primo, estão devidamente acertados. E antecipa que os Beach Boys sobreviventes devem se unir em 2011 para um projeto que vai comemorar os 50 anos de formação da banda. "Sim, já existem algumas negociações a respeito. O [canal de TV norte-americano] PBS já nos contatou para gravarmos um especial da série [de programas biográficos] American Masters. Pode ser que participemos de alguns shows em conjunto, mas não deve ser nada extenso, já que todos têm suas próprias bandas", conclui.

Beach Boys em São Paulo

2 de dezembro, às 21h30

Credicard Hall - Av. das Nações Unidas, 17955

R$ 80 a R$ 340

Informações: 11 2846-6000 / www.ticketmaster.com.br