A época em que David Bowie viveu à base de cocaína, leite e pimentas

Os hábitos prejudicaram a saúde física e mental do artista

Redação Publicado em 11/03/2020, às 12h42

None
David Bowie em O Homem que Caiu na Terra, de 1976 (Foto: Reprodução)

Durante o período mais sombrio da vida de David Bowie, logo após o lançamento do álbum Young Americans (1975), o Camaleão do Rock encarnou a persona do Thin White Duke e sobreviveu com uma dieta bizarra e nada saudável que afetou gravemente a saúde física e mental do artista, como lembrado pelo site CheatSheet

Com a pressão para superar o sucesso do último lançamento, o artista iniciou o processo criativo de Station to Station (1976) sob uso constante de cocaína e uma dieta resumida a leite e pimentas. Bowie preferia trabalhar durante a noite e logo a alimentação deficiente e falta de sono afetaram o peso dele, levando-o aos meros 45 kg.

+++ LEIA MAIS: Vídeo raro mostra 3º show de David Bowie como Ziggy Stardust, em 1972; assista

“Você pode ter compulsão por cocaína e sofrer de paranóia, ansiedade e delírios paranóicos. Mas se você cheirar vários gramas por dia, é quase inevitável sofrer de delírios paranóicos em algum momento”, explicou David Buckley, biógrafo do cantor, sobre as consequências desse período.

Algum tempo depois, Bowie afirmou nem se lembrar do processo criativo do álbum, tamanha era a frequência do uso de cocaína, e explicou também algumas declarações polêmicas sobre Adolf Hitler, quando chegou a flertar com o fascismo


+++ SESSION ROLLING STONE BRASIL: DELACRUZ - ANESTESIA