Eric Clapton culpa propaganda por reação 'desastrosa' à vacina contra Covid-19

"Minhas mãos e pés ficaram congelados, dormentes ou queimando, e praticamente inúteis por duas semanas", escreve o guitarrista sobre reação à vacina. "Eu temia nunca mais tocar"

Daniel Kreps, via Rolling Stone EUA (por Itaici Brunetti) Publicado em 17/05/2021, às 09h33 - Atualizado às 09h49

None
Eric Clapton (Foto: Charles Skykes / Invision / AP)

Eric Clapton detalhou sua experiência de saúde "desastrosa" após receber a vacina contra a Covid-19 e culpou a propaganda por exagerar a segurança da vacina. As informações e críticas foram publicadas em uma carta que o guitarrista enviou a um arquiteto ativista anti-lockdown.

Anteriormente, Eric Clapton compartilhou seus pensamentos sobre o lockdown quando participou da música antilockdown de Van Morrison, "Stand and Deliver", em dezembro de 2020. Dois meses depois, em fevereiro, Clapton recebeu a primeira dose da vacina AstraZeneca. Ele escreveu uma carta a Robin Monotti Graziadei, que a compartilhou em seu Telegram com permissão do guitarrista. (A Rolling Stone EUA confirmou a autenticidade da carta). 

+++LEIA MAIS: Eric Clapton e Van Morrison se reúnem para lançar canção contra o isolamento social

"Tomei a primeira injeção de AZ [AstraZeneca] e imediatamente tive reações graves que duraram dez dias. Eu me recuperei eventualmente e disseram que faltavam doze semanas para a segunda [dose]," escreveu Clapton.

"Cerca de seis semanas depois, recebi uma oferta e tomei a segunda dose da AZ, mas com um pouco mais de conhecimento dos perigos. Desnecessário dizer que as reações foram desastrosas; minhas mãos e pés estavam congelados, dormentes ou queimando, e ficaram praticamente inúteis por duas semanas. Eu temi nunca mais tocar (eu sofro de neuropatia periférica e nunca deveria ter chegado perto da agulha). Mas, a propaganda dizia que a vacina era segura para todos."

Na carta, Clapton também falou sobre a descoberta de "heróis" como o político antilockdown do Reino Unido Desmond Swayne, assim como canais do YouTube de mentalidade semelhante (alguns dizem que são conspiratórios).

+++LEIA MAIS: 6 polêmicas de ícones do rock que ninguém fala sobre: de Eric Clapton racista a Bowie fascista

"Eu continuo a trilhar o caminho da rebelião passiva e tento seguir a linha para ser capaz de amar ativamente a minha família, mas é difícil morder a minha língua com o que sei agora", escreveu Clapton.

"Então, fui direcionado paraVan Morrison; foi quando encontrei a minha voz e, embora estivesse cantando as palavras dele, elas ecoavam em meu coração", escreveu Clapton. "Gravei 'Stand and Deliver' em 2020 e fui imediatamente tratado com desprezo."

Em dezembro passado, Claptondisse em um comunicado que acompanhou a repercussão de "Stand and Deliver". "Há muitos de nós que apoiamos Van [Morrison] e seus esforços para salvar a música ao vivo. Ele é uma inspiração. Devemos nos levantar e ser ouvidos porque precisamos encontrar uma maneira de sair dessa bagunça. Não vale a pena pensar em alternativa. A música ao vivo pode nunca se recuperar."

Em uma nota semelhante, Claptonsupostamente emprestou uma van para uma banda britânica que continua a tocar música ao vivo em todo o Reino Unido como forma de protesto contra as medidas de lockdown. 

+++LEIA MAIS: Como a morte do filho de 4 anos de Eric Clapton criou um dos maiores sucessos do músico?

Claptontambém revelou em sua carta que participa de "Where Have All the Rebels Gone?", de Van Morrison, faixa de Latest Record Project Vol. 1, novo álbum "sombriamente estranho e deliciosamente terrível" do cantor irlandês, como a Rolling Stone EUA o chamou. (Clapton erroneamente chama a faixa de "The Rebels" em sua carta.)

"[A canção] não é agressiva ou provocadora. Ela apenas pergunta: 'Para onde foram todos os rebeldes? Escondidos atrás da tela do computador? Onde está o espírito, onde está a alma? Para onde foram todos os rebeldes?'", escreveu Clapton.

"Fui um rebelde durante toda a minha vida contra a tirania e a autoridade arrogante, que é o que temos agora", escreveu Clapton. "Mas também anseio por comunhão, compaixão e amor. Acredito que com essas coisas podemos prevalecer." 

Texto original da Rolling Stone EUA.


+++ SUPLA: 'NA ARTE A GENTE TEM QUE SER ESPONTÂNEO' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL


+++SAIBA MAIS: As 6 melhores músicas de Kurt Cobain [LISTA]

No dia 5 de abril de 1994, o lendário e inesquecível vocalista do Nirvana, Kurt Cobain, se suicidou aos 27 anos com um tiro na cabeça em Seattle, Washington, Estados Unidos. Desde então, deixou saudades eternas.

Marco para o grunge, músico fascinante, artista memorável e um dos principais nomes da música, Kurt Cobain fez história ao longo da carreira, principalmente acompanhado do Nirvana

+++LEIA MAIS: 10 curiosidades sobre Kurt Cobain que você - provavelmente - não sabia [LISTA]

As canções compostas pelo vocalista para o grupo relembram o quão importante e fantástico ele foi para a história da música. Faixas impecáveis como "Come As You Are", "All Apologies" e "Drain You" dificilmente serão esquecidas.

Para relembrar a grandiosidade do lado artístico de Kurt Cobain com o Nirvana, a Rolling Stone EUA listou as 6 melhores músicas da carreira do vocalista com a banda. Confira a lista:

+++LEIA MAIS: Nirvana quase se chamou Skid Row antes de escolher nome oficial; entenda


6 - All Apologies

Uma grande canção da discografia da banda, "All Apologies" apareceu originalmente no disco In Utero (1993). No entanto, a versão mais lembrada, e possivelmente querida pelo público, é a gravação de novembro de 1993 para o MTV Unplugged

+++LEIA MAIS: Como foi a passagem do Nirvana pelo Brasil em 1993: noite com João Gordo e caos no palco; assista ao show completo


5 - Drain You

O Nirvana escreveu muitas das canções do Nevermind (1991) antes de gravar o disco, mas a Rolling Stone EUA lembra que "Drain You" foi composta durante as sessões. Kurt Cobain nunca revelou quem inspirou a canção de amor, porém, foi escrita apenas três meses após ele conhecer Courtney Love.

Com certa frequência, Kurt afirmava ser uma das músicas favoritas dele da discografia da banda, e eles a tocaram basicamente em todos os shows nos últimos três anos de atividade enquanto grupo.

"Penso que há tantas outras canções que escrevi e são tão boas [como 'Smells Like Teen Spirit']. Como 'Drain You'. Eu amo a letra e nunca me canso de tocá-la. Talvez se fosse tão grande quanto 'Teen Spirit', eu não gostaria tanto", contou à Rolling Stone em 1993.

+++LEIA MAIS: O dia em que Kurt Cobain teve overdose de heroína antes de tocar no Saturday Night Live [FLASHBACK]


4 - Come As You Are

Kurt Cobain era um grande fã dos Pixies e nunca escondeu isso. Muitas vezes, o músico  recorria ao método de composição usado pela banda. "Estou ficando tão cansado dessa fórmula. Nós dominamos isso", disse à Rolling Stone em 1993.

Segundo a Rolling Stone EUA, porém, um dos melhores exemplos da fórmula é "Come As You Are", o segundo single de Nevermind(1991). Para a RS EUA, a versão do Unplugged é particularmente poderosa, e o refrão continua assustador.

+++ LEIA MAIS: Fotógrafo encontra imagens inéditas de um dos primeiros shows do Nirvana no Reino Unido


3 - Heart-Shaped Box

Em uma entrevista de 1994 à Rolling Stone,Courtney Love lembrou-se de ter ouvido o processo de composição de "Heart-Shaped Box": "Tínhamos um armário enorme. E eu o ouvi lá trabalhando em 'Heart-Shaped Box'. Ele fez isso em cinco minutos."

Kurt Cobain começou a trabalhar na música no início de 1992, e a canção foi a escolhida como primeiro single de In Utero(1993). A Rolling Stone EUA lembra que o disco foi produzido por Steve Albini, e a gravadora temeu não ser comercial o suficiente, e Scott Litt foi chamado para remixar a faixa. 


2 - Smells Like Teen Spirit

"Smells Like Teen Spirit" foi a canção que trouxe toda a atenção mundial para o Nirvanae deu início a uma nova era da música - e é um dos principais hits da história. "Eu estava tentando escrever uma música pop", disse o vocalista à Rolling Stone em 1993.

"Todo mundo se concentrou tanto nessa música e o motivo pelo qual ela teve uma grande reação é que as pessoas a viram na MTV um milhão de vezes", contou o artista na mesma entrevista.

+++LEIA MAIS: Quantos anos tinha Kurt Cobain quando escreveu 'Smells Like Teen Spirit'?


1 - Lithium

Não, a Rolling Stone EUA não escolheu "Smells Like Teen Spirit" para o primeiro lugar deste ranking. Segundo a revista, o terceiro single de Nevermind(1991) merece a colocação.

"Lithium" é uma música sobre um cara que passa a se dedicar à religião depois da morte da namorada. Isso o acalma, muito parecido com uma dose de lítio real. É uma incrível música e um dos principais destaques na discografia do Nirvana

+++LEIA MAIS: Dave Grohl diz que Kurt Cobain foi 'o maior compositor de sua geração'