Eric Rohmer morre aos 89 anos

Um dos grandes nomes do cinema francês, Rohmer foi também redator-chefe da histórica revista Cahiers du Cinéma

Da redação Publicado em 11/01/2010, às 16h22

Eric Rohmer, que, junto a nomes como Jean-Luc Godard e François Truffaut, foi um dos principais expoentes do cinema francês pós-Segunda Guerra, morreu nesta segunda, 11, aos 89 anos.

A morte de Rohmer foi informada por sua produtora, Margaret Menegoz, de acordo com o jornal parisiense Le Figaro.

São do cineasta obras emblemáticas do cinema francês, como os Seis Contos Morais e os Contos das Quatro Estações. Nos últimos anos, várias obras de Rohmer foram exibidas em salas de cinema alternativo no país, como Pauline na Praia, O Joelho de Claire e A Inglesa e o Duque.

Seu último filme é de 2007: Les Amours d'Astrée et de Céladon, com o ex-modelo Andy Gillet e Cécile Cassel, irmã do ator Vincent Cassel, no elenco.

Conhecido por filmes que enfocam mais diálogo que ação - leia-se uso contido de efeitos como montagem e personagens verborrágicos -, Rohmer colecionou prêmios como o Leão de Ouro (Festival de Veneza) e a Palma de Ouro (Festival de Cannes), além de uma nomeação ao Oscar de melhor filme estrangeiro por Minha Noite Com Ela.

Ele foi, ainda, entre 1957 e 1963, redator-chefe da histórica revista Cahiers du Cinéma, para a qual já colaboraram cineastas como Jacques Rivette, Claude Chabrol, Godard e Truffaut.