Escola brasileira de efeitos visuais inaugura parceria com instituto de Hollywood

Aberta nesta quinta, 14, a Axis pretende trazer ao país alto nível de conhecimento na área

Lucas Reginato Publicado em 14/03/2013, às 15h40 - Atualizado às 16h58

Axis
Site Oficial / Anthony Ragusa (aluno)

Kris Costa, Sergio Ayrosa e Carlos Saldanha são alguns dos brasileiros que foram ao exterior aprender técnicas de arte digital e acabaram como nomes importantes em Hollywood (participaram, por exemplo, de Os Vingadores, Avatar e A Era do Gelo, respectivamente). Até hoje, os artistas que queriam estudar a fundo as possibilidades da animação tinham obrigatoriamente que buscar ajuda em outros países, principalmente nos Estados Unidos. Agora, um grupo de empreendedores brasileiros pretende acabar com isso ao fundar a escola Axis, em São Paulo, inaugurada nesta quinta, 14.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Em Hollywood, muitos dos profissionais da área são alunos da Gnomon, escola pioneira na Califórnia dedicada exclusivamente a técnicas que contribuam com o mercado tanto de filmes como de games.

Em São Paulo, a Axis pretende importar a didática para preparar os estudantes brasileiros e fazê-los alcançar tal nível técnico. Uma parceria entre os dois institutos foi firmada para que os padrões sejam os mesmos – esta é a primeira vez que o instituto norte-americano cede tanto sua marca como sua experiência.

Alessandro Bomfim já estava à frente da Saga (School of Art, Game and Animation) no Brasil e foi um dos idealizadores do novo projeto. “Estamos colocando o Brasil no cenário mundial de computação gráfica”, conta. “Não só para exportar profissionais, como já aconteceu com diversos talentos daqui, mas também para fomentar nosso mercado, criar aqui as oportunidades, tanto na área de games como na área de animação”, afirmou, em entrevista coletiva.

Quem esteve em São Paulo para acompanhar a inauguração da escola e já ministrar aulas aos primeiros alunos foi Neville Page, cultuado designer com inúmeros trabalhos importantes, entre eles Planeta dos Macacos, Avatar e Minority Report. “Eu nunca experimentei tanto entusiasmo como o que percebo dos brasileiros", disse ele, que elogiou a estrutura oferecida aos estudantes e garantiu que quer voltar mais vezes à capital paulista.

Turmas piloto já inauguraram a escola, que fica em Santo Amaro. O curso integral, que engloba todas as áreas dentro dos efeitos visuais, tem duração de dois anos, sendo que o último de oito módulos é feito nos Estados Unidos. Para ingressarem no curso, os alunos têm que entregar portfólio a ser analisado pela banca e passar por uma avaliação.