Especial Rock in Rio

Redação Publicado em 09/09/2011, às 11h43 - Atualizado às 12h05

Capas Rock in Rio

Ver Galeria
(3 imagens)

A Rolling Stone Brasil de setembro chega às bancas em clima de Rock in Rio. Neste mês, apresentamos três capas, com algumas das mais aguardadas atrações do festival: Katy Perry, Red Hot Chili Peppers e Metallica. A revista estará disponível em São Paulo e no Rio de Janeiro a partir desta sexta, 9, e em todo o Brasil a partir do próximo dia 16. Clique nos links abaixo para ler trechos das matérias, e na foto ao lado para ver as capas.

Pequena Miss Sunshine

Por dentro do mundo colorido de algodão-doce de Katy Perry, a irrefreável princesa do Pop

Nos bastidores da Gwinnett Arena, situada próxima à cidade de Atlanta, Katy Perry abre a porta de seu camarim e para, irreconhecível. “Entra”, ela diz. “Estou meio vestida – estou de sarongue. Mas entra.” Seus lábios não têm marcas, cor ou substância. Seus olhos são pequenos, suas bochechas pálidas. Ela não é nem lustrosa nem lisa, e seus famosos seios empinados não estão nem um pouco em evidência. Ela parece uma garota de 17 anos, não 26. Não pode ser ela. É como se a cantora tivesse mandado em seu lugar uma cópia anêmica e menor de idade de si mesma, só para tirar um sarro. Leia mais.

O Groove inesgotável do Red Hot Chili Peppers

Três décadas e dezenas de colegas de banda depois, Anthony Kiedis e Flea estão apenas começando

“Fiquei com medo”, confessa Flea, baixista do Red Hot Chili Peppers, em meio ao barulho do motor de um ônibus de turnê. “Não conseguia imaginar ter outra pessoa. Parecia tudo terminado.” Estamos na última semana de julho e Flea está sentado na parte de trás de um ônibus que partiu de Los Angeles rumo à Big Sur, região central da Califórnia, Estados Unidos, para o primeiro show do Chili Peppers em quatro anos. É a primeira apresentação em mais de uma década sem John Frusciante, o brilhante e volúvel guitarrista da banda ao longo de 15 anos e cinco discos de funk metálico e pop psicodélico, incluindo Blood Sugar Sex Magik, de 1991, e Stadium Arcadium, de 2006, que chegou ao número 1 da parada norte-americana. Em 2009, Frusciante deixou a banda pela segunda, e última, vez. Leia mais.

Guitarras, álcool e mulheres - O combustível do Metallica

Feliz aniversário para o Metallica: a banda se formou há 30 anos e há 20 lançou o definitivo Álbum Preto. Antes de desembarcar no Brasil para o Rock in Rio, o baterista Lars Ulrich relembra a trajetória do grupo na entrevista mais pessoal de sua carreira

Faz 30 anos que James Hetfield conheceu Lars Ulrich, na época um adolescente muito melhor como tenista do que como baterista. “Só comecei a fazer aulas depois de montar o Metallica”, conta Ulrich. “Então, percebi que deveria aprender umas noções básicas. Algumas pessoas acham que ainda estou aprendendo.” Independentemente das limitações técnicas de Ulrich como baterista, sua ambição e seu entusiasmo provaram ser cruciais quando o Metallica passou de “banda importante de thrash metal” para “rei absoluto do rock de arena”. Leia mais.